Guerra Deflagrada; Bolsas Negativas na Abertura – Investing.com

Deflagrada a guerra comercial de Trump com a China, com a taxação de 818 produtos na ordem de US$ 34 bi, com a possibilidade de um adicional de US$ 16 bi nas próximas semanas, com a intensão de Trump de chegar a US$ 500 bi.

A retaliação ocorreu de maneira imediata na importação de produtos americanos, o que, considerando a mais recente ata do FOMC, já incitou o adiamento de decisões de investimentos em diversos distritos americanos.

As consequências ainda são de difícil mensuração, dado o atual positivo estado da economia americana e o peso do Payroll aumenta, principalmente após o abaixo da média do mercado (Real: 177.000; Infinity: 180.000).

A configuração fabril americana é altamente dependente de suas plantas externas e de parcerias com fornecedores em diversos países, como no caso Apple/FoxComm.

Assim, ao disparar a metralhadora giratória das tarifas, Trump criar uma série de ‘fogo amigo’ com consequências negativas ao crescimento americano.

CENÁRIO POLÍTICO
Alckmin vem sofrendo resistência forte dos partidos de centro e principalmente, de aliados próximos e históricos.

Não consegue convencer a todos que seu deslanche ocorre no momento das propagandas de TV.

Porém, a alta rejeição e atrasos importantes em obras em São Paulo, em especial o metrô nos últimos anos incrementou a insatisfação com o governo do estado e consequentemente, com o governador.

O centrão, fisiologista como sempre, dá virtual preferência a Ciro, porém este mesmo centrão é altamente fragmentado e se coesão, podendo dali surgir uma série de movimentos independentes de maneira pulverizada.

Alckmin resiste às pressões e tem em Doria um improvável aliado.

CENÁRIO DE MERCADO
A abertura na Europa é negativa e os futuros NY operam em queda, com os movimentos da guerra comercial.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, com a resposta chinesa.

O opera em queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam em queda até os 5 anos.

Entre as commodities metálicas, queda generalizada, com destaque para queda do .

O abre em queda em NY e em Londres, com o aumento da oferta árabe da commodity.

O índice de volatilidade abre em alta acima de 1,14%.

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,9311 / 0,44 %
Euro / Dólar : US$ 1,17 / 0,163%
Dólar / Yen : ¥ 110,62 / -0,018%
Libra / Dólar : US$ 1,32 / 0,076%
Dólar Fut. (1 m) : 3947,30 / 0,74 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Julho 19: 7,78 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 20: 8,44 % aa (0,84%)
DI – Janeiro 21: 9,41 % aa (0,97%)
DI – Janeiro 25: 11,39 % aa (0,89%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: -0,25% / 74.553 pontos
: 0,75% / 24.357 pontos
: 1,12% / 7.586 pontos

: 1,12% / 21.788 pontos
: 0,47% / 28.316 pontos
: 0,91% / 6.272 pontos

ABERTURA
: 0,037% / 12468,89 pontos
: -0,043% / 5364,03 pontos
FTSE: -0,227% / 7585,99 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 74883,00 pontos
S&P Fut.: -0,139% / 2734,80 pontos
Nasdaq Fut.: -0,200% / 7111,50 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: -0,29% / 85,22 ptos

Petróleo WTI: -0,82% / $72,34
:-0,96% / $76,65

: -0,24% / $1.254,91
Minério de Ferro: -1,61% / $63,06

: -1,12% / $15,84
: -0,36% / $342,25
: -0,09% / $106,20
: -0,52% / $11,39

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!