Itaú Unibanco eleva projeção do dólar – Exame

O Itaú elevou a projeção para o dólar no Brasil de R$ 3,70 para R$ 3,90 no final deste ano e em 2019, de acordo com relatório

Por Estadão Conteúdo

access_time 6 jul 2018, 14h08 – Publicado em 6 jul 2018, 14h07

São Paulo – O Itaú Unibanco elevou a projeção para o dólar no Brasil de R$ 3,70 para R$ 3,90 no final deste ano e em 2019, de acordo com relatório publicado nesta sexta-feira, 6, assinado pelo economista-chefe, Mario Mesquita. “As incertezas internacionais e domésticas seguem pressionando o real”, destaca o documento, alertando que existem riscos relevantes para essa projeção, vindos tanto do cenário externo quanto da economia doméstica.

No cenário internacional, uma escalada da guerra comercial entre China e Estados Unidos, que já fez a aversão ao risco aumentar nas últimas semanas, pode pressionar ainda mais o dólar, assim como um aumento mais intenso de juros pelo Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano).

No mercado doméstico, o Itaú destaca que permanecem as incertezas acerca da evolução das reformas, especialmente as fiscais, em meio a uma eleição ainda bastante incerta.

Pelo lado positivo, o banco ressalta que os dados recentes seguem mostrando as contas externas saudáveis, mesmo com o ligeiro aumento do déficit em conta corrente, na margem, por conta da greve dos caminhoneiros. “O investimento estrangeiro direto continua sendo a principal fonte de financiamento do balanço de pagamentos, apesar do recuo nos últimos meses.”

O banco projeta ligeira elevação do déficit em conta corrente nos próximos meses, mas sem comprometer a sustentabilidade externa. O Itaú estima superávit comercial de US$ 65 bilhões em 2018 e de US$ 56 bilhões (ante US$ 55 bilhões) em 2019. Para a conta corrente, a estimativa é de déficit de US$ 17 bilhões (ante US$ 19 bilhões) em 2018 e de US$ 29 bilhões (ante US$ 36 bilhões) em 2019.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!