AgRural: Colheita do milho avança para 63% da área no centro-sul – Exame

Mesmo com o ritmo mais rápido, a colheita tem atraso ante o ano passado, quando 74 por cento da área já estava colhida

Por Isabel Marchenta, da Reuters

access_time 3 ago 2018, 19h18

São Paulo – A colheita da segunda safra de milho 2017/18 na região centro-sul do Brasil atingiu nesta semana 63 por cento da área total plantada, um avanço de 14 pontos percentuais ante a semana anterior, ajudada pela aceleração dos trabalhos no Paraná, informou a consultoria AgRural nesta sexta-feira.

Mesmo com o ritmo mais rápido, a colheita tem atraso ante o ano passado, quando 74 por cento da área já estava colhida, e também na comparação com os 67 por cento da média de cinco anos.

A colheita da chamada “safrinha” no Estado do Paraná, que até a semana passada tinha o menor ritmo, teve um salto de 25 pontos percentuais, para 45 por cento da área, estimulada pela previsão de chuvas para os próximos dias, somada à grande quantidade de lavouras em ponto de colheita, disse a consultoria em seu relatório semanal.

Porém, o Paraná continua atrasado ante os 70 por cento de colheita há um ano.

O Estado com os trabalhos mais adiantados é Mato Grosso, maior produtor do Brasil, onde a colheita de milho chegou aos 90 por cento da área.

“Com exceção do leste (do Mato Grosso), que foi afetado pela estiagem, as produtividades relatadas pelos produtores são altas e reforçam a expectativa de boa safra no Estado”, disse a AgRural.

Outro Estado que avançou bastante na semana foi Goiás, onde a colheita chegou a 56 por cento, contra 66 por cento há um ano.

Mato Grosso do Sul, em contrapartida, não ganhou ritmo, já que os trabalhos seguem lentos no sul, disse a AgRural. Na média do Estado, 31 por cento da área estava colhida, contra 24 por cento uma semana atrás e 54 por cento no ano passado.

 

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!