Alta global da celulose eleva custo de fralda e papel higiênico – Exame

As fraldas para bebês e o papel higiênico estão prestes a ficar mais caros porque a oferta global de polpa de celulose está diminuindo e a demanda está aumentando.

A Procter & Gamble anunciou na terça-feira que aumentará o preço de produtos como fraldas Pampers, toalhas de papel Bounty, papel higiênico Charmin e lenços Puffs. Uma semana antes, a rival Kimberly-Clark havia alertado que os custos “significativamente” mais altos da matéria-prima levaram a companhia a reduzir sua perspectiva de resultados.

O preço da celulose, um material fibroso usado em muitos produtos de cuidados pessoais, aumentou nos últimos 12 meses e permanecerá alto até 2019, de acordo com um relatório de maio da Bloomberg Intelligence.

O aumento da demanda e algumas interrupções não planejadas nas fábricas — por exemplo, por causa da greve dos caminhoneiros no Brasil e do clima excepcionalmente quente nos países nórdicos — reduziram a oferta, disse Joshua Zaret, analista da Bloomberg Intelligence.

O objetivo do aumento de preço dos produtos à base de papel “é lidar com os custos de commodities que afetam toda a indústria”, disse David Taylor, CEO da P&G, que tem sede em Cincinnati, nos EUA, em uma teleconferência de resultados.

Para complicar o panorama, a China impôs restrições às importações de papel-jornal usado e de correio descartado — em grande parte provenientes dos EUA — que eram reciclados para produzir celulose para a indústria local de embalagens. Com uma disponibilidade menor de polpa de material reciclado, “haverá claramente um impacto” no mercado da China no futuro, disse Zaret.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!