Bolsas da Ásia fecham sem sinal único, com Xangai na mínima desde 2016 – Isto É

As bolsas asiáticas não tiveram sinal único nesta segunda-feira, mas o dia foi negativo na China. Os índices acionários em geral perderam fôlego na parte da tarde, pressionados justamente pelo mercado chinês, onde a Bolsa de Xangai fechou na mínima desde fevereiro de 2016, com as tensões comerciais com os Estados Unidos no radar.

A Bolsa de Xangai fechou em baixa de 1,29%, em 2.705,16 pontos. A Bolsa de Shenzhen, de menor abrangência, recuou 2,09%, a 1.521,15 pontos. A BMO Markets lembra que Xangai caiu mais de 23% desde sua máxima em 2018, atingida em janeiro. A disputa no comércio entre o governo do presidente americano, Donald Trump, e o regime de Pequim afeta o humor, em meio a ameaças recentes de tarifas e retaliações.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei fechou em queda de 0,08%, a 22.507,32 pontos. A praça japonesa oscilou perto da estabilidade durante o pregão. Entre as ações em foco, MUFG teve baixa de 2,3%, com o setor financeiro em geral em território negativo em Tóquio. SoftBank caiu 2,2%, antes de divulgar balanço trimestral.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi recuou 0,05%, a 2.286,50 pontos. A Bolsa de Seul também perdeu força ao longo do pregão, pressionada pelos mercados chineses. Entre as principais ações, Samsung chegou a subir 0,9% pela manhã, mas terminou em baixa de 0,1%. A fabricante de microchips Hynix teve baixa de 4,7%, enquanto o setor de construção teve quedas nas casas dos 4% a 5%. Por outro lado, a siderúrgica Posco avançou 2,6% e a Samsung Biologics teve ganho de 1,5%.

Já em Hong Kong, o índice Hang Seng foi na contramão da maioria e subiu 0,52%, a 27.819,56 pontos. Entre os papéis mais negociados, Ásia Coal se destacou, em alta de 19,15%, mas UFK Holdings recuou 1,96%.

Em Taiwan, o índice Taiex fechou com ganho de 0,11%, em 11.024,10 pontos. A fabricante de microchips Taiwan Semiconductor recuou 0,6%, após ter sido atingida por um vírus cibernético no fim da semana passada. Já a Hon Hai, fornecedora da Apple, teve alta de 1%, enquanto Cathay avançou 0,4%.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 subiu 0,61%, em 6.273,00 pontos na Bolsa de Sydney. A praça local se recuperou após três recuos seguidos, voltando a estar perto de máximas em quase 10 anos e meio. Entre as principais ações, BHP Billiton subiu 2,2%.

O post Bolsas da Ásia fecham sem sinal único, com Xangai na mínima desde 2016 apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!