Apenas 9 de 4.200 startups brasileiras investem em Blockchain, diz levantamento – Portal do Bitcoin

Um levantamento feito à pedido da Folha de São Paulo apontou que dentre as 4.200 empresas que fazem parte da Associação Brasileira de Startups (ABStartups) somente 9 aderiram e aplicaram a tecnologia Blockchain em seus negócios.

O especialista em Blockchain consultado pelo jornal paulista, Bernardo Madeira, diz que acontecerão investimentos na nova tecnologia em grande escala, pois se trata de uma tendência disruptiva e ‘mainstream’ a longo prazo. A tecnologia teria um potencial para transformar a área de serviços com maior produção e eficiência, além de reduzir os custos.

A visão de Madeira sugere que a nova tecnologia não pode ser vista como um remédio para todos os problemas, pois há inúmeras empresas que provavelmente não necessitariam de um Blockchain. Por esse motivo é preciso avaliar com cuidado se ela é ou não viável para tal negócio.

Uma observação técnica que também pode ser aplicada para saber se há necessidade de uma plataforma blockchain é uma avaliação do fluxo de informações que podem ser acompanhados, recomenda Gustavo Cunha, professor de inovação e finanças da instituição de ensino superior Ibmec.

“Bancos de dados com registros de imóveis ou de uma cadeia logística (supply chain), por exemplo, podem ser guardados em blockchain”, disse Cunha à Folha.

Contratos e gestão de documentos

A empresa de Gestão de documentos corporativos com assinatura digital, Owl Docs, é uma das instituições que aderiram à nova tecnologia. A organização realizada assinatura de documentos e contratos de câmbio via blockchain.

“Compartilhamos os dados de forma segura e analisamos todo e qualquer acesso a qualquer documento, em tempo real”, afirmou ao jornal Silvia Valadares, que fundou o grupo com o cientista da computação Bruno Kenj.

Blockchain no agronegócio

A Bart Digital apostou tudo em Blockchain na operação de ‘Barter’, um mecanismo de financiamento de safra onde o pagamento pelo insumo é através da entrega do grão na pós-colheita, sem a intermediação monetária.

“Fazemos assinatura digital, monitoramento do plantio do produtor via satélite e geração automática dos documentos”, disse o engenheiro da computação Guilherme Costa, um dos fundadores da empresa.

Gerenciamento de resíduos on-line

A Plataforma Verde oferece o serviço de controle de perdas e resíduos, bem como o rastreamento de uma cadeia produtiva.

De acordo com o engenheiro e fundador da empresa, Chicko Sousa, o sistema rastreia todo o transporte de resíduo via blockchain e os dados — conforme a maior ‘virtude’ do Blockchain — se tornam imutáveis com o registro de quem inseriu as informações.

Blockchain no mundo

Segundo levantamento da empresa de pesquisas IDC, só este ano já foram gastos cerca de US$ 2,1 bilhões com desenvolvimento de produtos e serviços a partir de plataformas de Blockchain. No ano passado, menos que a metade foi o valor de financiamentos e os números foram de aproximadamente US$ 945 milhões.

Algumas empresas citadas na reportagem da Folha que já adotaram a nova tecnologia são: BRF, Carrefour, Walmart, Cargill e Santander.

De acordo com outra empresa de pesquisas, a Venture Scanner, mais de mil startups já utilizam a tecnologia Blockchain, mostrou a Folha.


Compre Bitcoin no Celular

A BitcoinTrade é a melhor plataforma para operar criptomoedas do Brasil.
Compre Bitcoin, Ethereum e Litecoin com segurança e liquidez, diretamente pelo app.
Baixe agora e aproveite, acesse: www.bitcointrade.com.br

O post Apenas 9 de 4.200 startups brasileiras investem em Blockchain, diz levantamento apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!