Queixas de clientes de telecomunicações caem 15% no primeiro semestre

O número de reclamações registradas no primeiro semestre na Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) caiu 15,6% em relação ao mesmo período do ano passado. De acordo com os dados divulgados hoje (8) pela agência, de janeiro a junho deste ano foram recebidas 1,49 milhão de reclamações nos canais de atendimento. No ano passado, no mesmo período, foram 1,76 milhão de reclamações.

A telefonia móvel foi o serviço que mais recebeu queixas. Foram 701,5 mil reclamações no semestre, percentual de 46,9% do total. Em seguida, vem a telefonia fixa, que recebeu 22,5% do total de queixas, com 337,1 mil reclamações. Em terceiro, a banda larga fixa recebeu 246,7 mil reclamações, cerca de 16,5% e a TV por assinatura 194,8 mil queixas, aparece em quarto com 13% do total de reclamações 

Segundo a agência, em seis meses, a TV por assinatura registrou queda de 20,4% nas reclamações em relação ao mesmo período de 2017; a telefonia móvel registrou uma redução de 17,5% nas queixas; a telefonia fixa registrou diminuição de 14,6% nas reclamações e a banda larga fixa registrou decréscimo de 8,7% das queixas.

Empresas

Na telefonia móvel, a TIM foi a empresa que mais recebeu reclamações, com 280,1 mil queixas. Já na telefonia fixa, a Oi foi quem recebeu o maior número de reclamações, com 171,1 mil chamadas. Na TV por assinatura, a Net e a Sky receberam o mesmo número de reclamações, mais de 70 mil cada uma. Quanto à banda larga fixa, a Oi também aparece na frente, com 90 mil reclamações no semestre.

A Anatel recebe as reclamações pelos seguintes canais de atendimento: pelo telefone 1331, pelo Fale Conosco, pelo aplicativo Anatel Consumidor e presencialmente na Sala do Cidadão. As empresas têm o prazo de cinco dias úteis para dar resposta ao consumidor.

Edição: Sabrina Craide

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!