Equador quer acordo razoável e simétrico de investimentos com o Brasil – Exame

Quito – O governo do Equador informou nesta quarta-feira que quer estabelecer um acordo de investimentos com o Brasil que possua um nível razoável e simétrico de proteção.

O pacto será discutido em uma reunião marcada para a próxima sexta-feira, em Brasília, entre o chanceler do Equador, José Valencia, e o ministro de Relações Exteriores, Aloysio Nunes.

A reunião faz parte do terceiro encontro do Mecanismo de Consultas Políticas entre os dois países.

Segundo o governo do Equador, será discutida a possibilidade de firmar um novo acordo bilateral de investimentos que “proteja a capacidade reguladora do Estado e atraia investimentos produtivos e estratégicos”. Para a diplomacia equatoriana, também é preciso haver “nível razoável e simétrico de proteção”.

O chanceler equatoriano também colocará em pauta a possibilidade de ampliar as exportações do país para o Brasil, facilitando, sobretudo, o comércio de produtos como o camarão e a banana.

A cooperação brasileira em cooperação é outro dos itens da pauta de Valencia, que quer aproveitar a tradicional parceria dentro do projeto de reabertura da Academia Diplomática Equatoriana.

O encontro servirá para que os dois chanceleres debatam temas de interesse comum, como a organização para comemorar os 20 anos do acordo de paz entre Equador e Peru, do qual o Brasil foi mediador.

Nunes e Valencia também discutirão a imigração dos venezuelanos, a situação da Organização do Tratado da Cooperação Amazônica (OCTA), a integração regional e outros assuntos da ordem mundial de interesses dos dois países, de acordo com o governo do Equador.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!