A história dos altos e baixos do Bitcoin: Como não se desesperar numa queda – Portal do Bitcoin

Esse artigo não é nenhuma recomendação de investimento, muito pelo contrário é somente uma leitura e seu único objetivo é relembrar o passado principalmente o que chamamos de Bear Market e como sabemos em relação a investimentos não existe nenhuma garantia do que aconteceu no passado vá se repetir.

Porém eu acho bastante interessante ver os períodos de mercado de baixa e tentar compreender o seu contexto.

Primeiro de tudo o que é Bear Market?

Bear é Urso em inglês, o urso é a figura que escolheram para representar um mercado em baixa. A imagem do urso é associada uma vez que o urso dá patadas para baixo deprimindo cada vez mais o preço, já os touros com seus chifres jogam suas vítimas para o alto empurrando o preço para cima. Enfim os termos urso e touro vem sendo utilizados antes mesmo do século XIX e fazem parte do dia a dia de traders e investidores.

Em contraponto ao Bear Market existe o Bull Market (Mercado  do Touro) de viés alcísta, nossa que chique falar alcísta estou me sentindo a Miriam Leitão.

Que o bitcoin em sua curta história de vida de quase 10 anos e principalmente 8 anos de ser negociada em plataformas livremente na internet está em um mercado de Alta (Bull Market) não resta dúvida, um ativo que saiu de centavos de dólar, hoje é negociado em U$6100 mostra uma valorização incrível.

Dentro desse período de alta também existiram outros períodos mais curtos de Baixa.

E 2018 por enquanto está sendo um mercado de baixa, desde da grande euforia que culminou no ultimo topo histórico em dezembro de 2017 o mercado vem corrigindo até 71% e agora estamos negociando o bitcoin a 6100 dólares, aproximadamente 70% do valor de atingido em dezembro de 2017. Alguns artigos sobre o tema surgiram em minha timeline em especial um do Tuur Demeester

No mercado de maneira geral ganha quem tem mais paciência, e em períodos de depressão de mercado, a paciência vale literalmente ouro, nos períodos de baixa que os grandes players começam a acumular pacientemente para formar posições enquanto os investidores do “varejo” estão liquidando suas posições.

Independente do preço de compra, se você comprou bitcoin e segurou por mais de três  anos você lucrou. Mas se você comprou no topo e esta vendo seu investimento cair 50,60 ou até 70%. Sim você comprou na hora errada, assim como uma grande maioria de pessoas, se você comprou pensando em lucrar rápido errou duas vezes.

Mas a minha ideia não é dar lição de trade, até porque como eu sou holder também estou sentindo o Bear market no bolso. O principal é olhar os outros períodos de Bear market e sua duração, fornecer um contexto do momento para ilustrar quais cenários são possíveis até o próximo Halvening.

Ponto fundamental, os halvenings

Halvening é um acontecimento que ocorre de tempos em tempos e nada mais é do que a queda da recompensa dos mineradores pela metade. Uma das características do bitcoin é de ser limitado a somente 21 milhões de unidades, portanto aproximadamente a cada 4 anos essa recompensa por bloco cai pela metade.

Por exemplo, no inicio, a cada bloco minerado um minerador recebia 50 bitcoins por bloco, no final de 2012 ocorreu o primeiro halvening, onde a recompensa caiu para 25 bitcoins por bloco, em meados de 2016 ocorreu outro halvening e a recompensa atual é de 12,5 bitcoins por bloco.

Pelas minhas projeções o proximo halvening pode ocorrer a partir do final de 2020 onde a recompensa por bloco minerado vai para 6,25 bitcoins por bloco. Mas por que isso é tão importante? O Bitcoin é um ativo digital escasso, e reduzindo a emissão de novos tokens se cria uma moeda deflacionária, no sentido que a sua inflação vai sendo reduzida de tempos em tempos.

 A pré-história: 2010-2012

Utilizando um dos primeiros sites sobre o mercado de bitcoin consegui informações sobre os primeiros Bearmarkets na extinta Mt.gox, Rest in Hell.

Claro que, fazendo algumas ressalvas, pois o ecossistema era completamente diferente nos primeiros bearmarkts.

Primeiro “bull-run”

Periodo agosto de 2010 até abril de 2011.

Em 2010 foi quando o bitcoin começou a ser negociado na primeira exchange, naquele momento era muito mais complicado comprar e vender bitcoin, mais difícil era precificar o recém criado token. A conta fundamental assim como hoje era o custo de energia, foi nesse período que ocorreu a primeira transação de bitcoin por algo real, no caso eram as duas pizzas.

Na abertura da exchange em agosto de 2010 o bitcoin era negociado a menos 10 centavos,

até outubro de 2010 quando rompeu os 10 centavos e deu inicio a “bull run” que estamos até hoje.

Depois a barreira de 1 dólar sendo vencida.

Até então nesse momento o bitcoin começou a dar suas amostras de ganhos absurdos por primeira vez, o sentimento de euforia começou a surgir e culminou em um pico histórico de 30 dólares em junho de 2011.

Tudo indo bom demais para ser verdade, até que:

No dia 19 de junho de 2011 uma brecha de segurança nos sistemas da Mt.Gox permitiu que um invasor, criasse uma mega ordem de venda levando o preço a centavos.

A partir desse momento toda aquela euforia inicial começou a se transformar em medo, e apesar do preço ter voltado instantaneamente de centavos para os 15 dólares, algumas incertezas começaram a surgir em meio aos investidores e entusiastas do bitcoin.

Nesse momento conhecemos nosso vilão pela primeira vez.

Com o hack da Mt.gox, a grande euforia sumiu e toda a quantidade de compradores ansiosos muitos viraram vendedores desesperados e acabaram liquidando seus bitcoins. Apesar do ecossistema estar crescendo a pleno vapor, com o poder computacional da rede crescendo de forma exponencial, assim como a massa de usuários, desenvolvedores,  crescimento em números de transações e aplicações na rede, o otimismo não se manifestava no preço.

Que começou a cair, e cair…

Caiu até o final de novembro, o período de bearmarket intenso foi de “somente” 5 meses. Mas lembre-se que até então o projeto não tinha nem 2 anos de existência, logo 5 meses representava um grande período de depressão e muitos acabaram se desiludindo e migrando o interesse para outra coisa.

Em novembro de 2011 o preço chegou a sua mínima de 1,99 dólares. Da máxima histórica de 30 dólares em junho, para 2 dólares uma desvalorização de 93%.

Em 2012 o preço começou a se recuperar, com uma “pequena” (para o mundo das criptomoedas) correção em agosto, retomando o sentimento de alta a partir de novembro de 2012 quando ocorreu o primeiro Halvening e ja estava rompendo os 15 dólares, preço que ocorrera o hack da mtgox há 15 meses. A partir daí chegar ao topo histórico de 30 dólares foi questão de dias, o uso do bitcoin começou a se popularizar começaram a sair mais matérias em meios de comunicação.

A segunda Bull-Run

Pré-bolha de 2013 – Pico 260 dólares.

Com o pico histórico de 30 dólares rompido o céu voltou a ser o limite. Em abril de 2013 o preço chegou a ser negociado a 260 dólares, com um grande influxo de usuários congestionou o sistema da mt.gox que não suportou e colapsou junto com o preço que caiu para 50 dólares rapidamente se recuperando para 80 dólares. Alguns meses depois em outubro ocorreu a prisão e o retirada do ar do maior mercado negro da deep-web, a reação inicial foi o inicio de um dump. Porém o mercado viu que no fundo era uma boa nóticia, pois percebeu-se que o mercado do bitcoin não era somente algo de nicho usado somente para “comprar drogas” na internet como era estigmatizado e o sentimento de alta persistiu.

Nesse momento o ecossistema já contava com investidores de peso, inclusive foi nesse período que os Irmãos Winklevoss começaram a comprar bitcoins.

Bolha de 2013 – Pico de US$1200

O mercado chines começou a mostrar interesse por bitcoin, a china é um pais com muitas restrições cambiarias, uma população que é culturalmente acostumada a poupar e ao mesmo tempo apaixonadas por apostas e jogos de azar. A combinação perfeita para despertar o interesse em bitcoin. Os chineses começaram a comprar como se não houvesse amanhã.

Adivinha quem aparece depois do pico para ajudar a criar aquele BearMarket maroto?

Isso mesmo, você acertou miserável!

Segunda Bear Trend – Jan 2014 – dezembro 2016

Primeiro vieram as suspeitas de manipulação de preços por parte da Mt.gox com o chamado “willy-bot”, somada a suspeitas de prática de reserva fracionária e para fechar com chave de ouro a Mt.Gox foi hackeada novamente mas dessa vez roubaram 800.000 bitcoins.

A receita da tragédia que já era anunciada desde que a exchange estava dificultando os saques de seus clientes, começou a surtir efeito trazendo insegurança ao ecossistema.

Claro que em relação ao Bitcoin em si não existia nenhuma falha de segurança o problema era em uma exchange centralizada, mas como o preço ja tinha subido (novamente) de forma vertiginosa a valores por muitos jamais imaginados, a barreira psicológica dos 1000 dólares contava muito. Muitos liquidaram suas posições  durante o ano de 2014.

Em janeiro de 2014 com os chineses cada vez mais ativos no cenário das criptomoedas, outro “player” começa a aparecer e dando uma forcinha para o Urso vendedor.

Era o Banco popular da China, o banco central e o fake news que se espalhava na internet era o “China Banned Bitcoin”. Se a receita ja estava pronta graças novamente milhares de investidores desavisados que compraram bitcoin pensando em ficar ricos do dia para a noite, problemas estruturais na Mt.gox, hack de 800 mil bitcoins (alguma parte foi liquidada) o tempero que faltava era uma pitada de terror por parte do Banco central Chinês.

Em 2014 o sentimento era muito bearish, apesar de algumas tentativas de retomada de preço, a força vendedora era constante  o preço foi desvalorizando e em janeiro de 2015 caiu até 160 dólares.

Em 2015 a tendência de preço não estava nada definida, apesar de estar acima de 200 dólares, a quantidade de pessoas que avisavam que o preço iria ir para abaixo de 100 dólares era enorme. E como muitas vezes na vida, “a maioria as vezes erra”, bitcoin conseguiu ficar acima de 200, apesar de que em agosto de 2015 o preço chegou a cair abaixo de 2015, em meio ao inicio da discussão (bitcoin core x bitcoin 2x, unlimited) que culminou no fork do bitcoin-cash em 2017.

Batalha dos 300 usd.

Em 2015 o preço tentou romper a resistência de 300 dólares três vezes, e muita gente estava acostuma ja com o “easy trade” de comprar a 200 dólares e vender a 300. Porém quando o preço rompeu 300 dólares como toda resistência depois de rompida, o preço foi para 500 dólares e voltou para 300 dólares que virou o suporte e o sentimento de otimismo voltou.

Halvening de 2016

No meio de 2016 ocorreu o segundo halvening, a recompensa para os mineradores caiu de 25 bitcoins por bloco para 12,5 bitcoins. Era um momento muito esperado e como sempre quando o mercado esta muito otimista ele corrige, mas as previsões otimistas estavam certas e no final de 2016 o bitcoin estava rompendo o topo histórico e tão difícil de 1200 dólares. Outro “china ban” surgiu com o governo chinês suspendeu o trade nas plataformas chinesas, em janeiro de 2017.

2017 foi o ano do bitcoin, mas antes foi o ano das alt-coins, onde um grande número de usuários se interessaram por criptomoedas, começaram a experimentar com bitcoin e rapidamente migraram para outras, se desfazendo dos bitcoins em troca de moedas que se colocavam como, “promissoras”, “revolucionarias” e sentiram no sangue a adrenalina de fazer trade.

Último Bull Run

Sem sombra de dúvidas o Bearmarket de 2014-2015-2016 foi o mais longo e doloroso pequena história do bitcoin mas 2017 o jogo virou.

2017 começou bem! Com a barreira de 1200 rompida, o processo de descoberta de preço se deu de forma bem otimista e rápida, bitcoin chegou até a 3000 dólares antes de corrigir retomar com força, romper os 3000 dólares e só parar em 7000 para pegar impulso até 19000 motivados pela entrada dos mercados de futuros da CME e CBOE duas das maiores exchanges de commodities do mundo.

Esse foi o ano do “Eu avisei”, de todos os bitcoiners espalhados pelo mundo, em 2017 todos queriam saber de bitcoin, seu tio, seu vizinho o padeiro todos perguntavam sobre bitcoin, e mais do que saber o que é bitcoin, todos queriam saber como ganhava dinheiro com bitcoin. Agora que o bitcoin estava dando lucro absurdos, chegava a “late majority” ou a “maioria atrasada” em português.

Quando uma quantidade enorme de pessoas compra algo do qual não entendem somente com a função de vender com lucro a curto-prazo já é arriscado, ainda mais em um mercado que demanda conhecimento técnico, não só no aspecto do trading em si mas também para guardar o ativo de forma segura.

Enfim, a demanda não se sustentou, brigou para ficar acima de 10 mil dólares mas não conseguiu, e agora está sendo negociado a exatos 6100, aproximadamente 70% de prejuízo para quem comprou no topo de 19000.

Terceiro Bear market

Agora estamos no terceiro grande bearmarket, que já dura 8 meses, atualmente é o segundo maior bearmarket e ainda não deu o mínimo sinal de reversão. Apesar de que agora 5800 é o suporte e por enquanto não foi rompido, talvez voltemos a uma fase de acumulação durante esse periodo de 8 meses.

Por incrível que pareça a Mt.gox ajudou novamente a derrubar o preço. Lembra que em 2014 eles foram hackeados e roubaram 800 mil bitcoins? Então, em algum momento eles recuperaram 200 mil bitcoins, como a empresa faliu a pessoa do tribunal de falências do Japão responsável pela custódia dos bitcoins resolveu liquidar o preço a mercado em exchanges pelo mundo para pagar as obrigações da empresa.

O proximo halvening ainda está distante, somente em 2021. É curioso que todo aquele pessoal que estava interessado por bitcoin em dezembro de 2017 sumiu, a grande maioria só estava pensando em lucro rápido, e se não realizou o mercado pune quem não se dedica e estuda o que ocorre por trás da tecnologia.

Abaixo segue meu gráfico mensal de longo prazo até o período onde pode ocorrer o halvening junto com as linhas de tendência de alta de longo prazo e as de baixa de médio-prazo.

Gráfico diário Bitfinex

Tá, mas no começo do texto você disse que ia dar algumas dicas para como não se desesperar em um bear market.

  1. Reflita sobre qual é o seu real interesse em investir em Bitcoin.
  2. Estude bastante.
  3.  Não invista mais do que você pode perder.
  4. Bitcoin é um experimento, ele pode dar errado a qualquer momento.
  5.  Tente entender a tecnologia: Muita gente fica confusa e acaba tomando decisões baseadas em comentários no facebook ou twitter, tente entender os fundamentos para não se perder em discussões.
  6.  O preço muitas vezes é só um ruido, o preço é somente um dos aspectos, mas é o aspecto que mais chama atenção das pessoas. Você ficando obsessivo com o preço se não estiver operando/daytrade/swingtrade acaba perdendo tempo que poderia estar gastando para estudar.
  7.  Aprenda a fazer hedge ou operar vendido.

O post A história dos altos e baixos do Bitcoin: Como não se desesperar numa queda apareceu primeiro em Portal do Bitcoin.

Fonte Oficial: Portal do Bitcoin.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!