Venezuela corta 5 zeros e desvaloriza em 96% a moeda, eleva mínimo em 5.900% Por Arena do Pavini – Investing.com

© Reuters. Venezuela corta 5 zeros e desvaloriza em 96% a moeda, eleva mínimo em 5.900%

Arena do Pavini – O governo de Nicolás Maduro anunciou no fim da semana um drástico pacote econômico tentando resgatar a combalida economia do país. As medidas, que teriam sido idealizadas pelo próprio Maduro, como afirmou o presidente durante o anúncio, incluem o corte de cinco zeros da moeda, o bolívar, que passará a se chamar “bolívar soberano” e sofrerá uma desvalorização de 96% em relação ao dólar. Ao mesmo tempo, o governo decretou um aumento de 5.900% no salário mínimo, de 3 milhões de bolívares para 180 milhões, e aumento de impostos. O Imposto sobre Valor Agregado (IVA) passará de 12% para 16%. Com a desvalorização, a moeda venezuelana passará de 248 mil bolívares por dólar para 6 milhões de bolívares, ou 60 bolívares soberanos, que terá seu valor atrelado ao Petro, criptomoeda criada pelo governo.

A nova moeda terá vários zeros cortados para ajustar-se à disparada da inflação na Venezuela que, segundo o Fundo Monetário Internacional (FMI), vai chegar a 1.000.000% este ano. Assim, 2 milhões de bolívares (2.000.000 divididos por 100.000) passarão a valer 20 bolívares soberanos.

O bolívar soberano terá seu valor atrelado à criptomoeda criada pelo governo, o Petro, e que é garantida pelas exportações de do país.

Um Petro valerá 3.600 bolívares soberanos e o salário mínimo será de 1.800 bolívares soberanos, ou seja, meio Petro. Além disso, na segunda-feira, o governo depositará 600 bolívares soberanos, ou um terço do salário mínimo, para cada um dos 10 milhões de beneficiários do “Carnê da Pátria”.

O pacote foi muito mal recebido por empresários, que não sabem como vão conseguir pagar os novos salários, e analistas, que temem que ele leve a uma hiperinflação aberta. O anúncio provocou uma corrida aos caixas eletrônicos de bancos e postos de gasolina, já que o governo promete também reduzir o subsídio aos combustíveis. O país já cadastrou 2,4 milhões de carros que terão direito a continuar com o subsídio, que deve acabar em setembro. Maduro diz que o governo ajudará as pequenas empresas a pagar o aumento de salários, mas não disse de onde virá o dinheiro nem como serão os pagamentos.

As medidas aumentaram as buscas de refúgio de venezuelanos em outros países, movimento que começa a provocar reações negativas e conflitos nos vizinhos. No Brasil, um campo de refugiados foi atacado por grupos que incendiaram as barracas, levando o governo de Michel Temer a deslocar tropas para tentar conter a violência contra os venezuelanos. No Equador, o governo passou a pedir passaporte para os refugiados que tentam entrar no país e o Peru ameaça com a mesma medida, segundo o The Wall Street Journal.

Por Arena do Pavini

Declaração de Riscos: Fusion Media would like to remind you that the data contained in this website is not necessarily real-time nor accurate. All CFDs (stocks, indexes, futures) and Forex prices are not provided by exchanges but rather by market makers, and so prices may not be accurate and may differ from the actual market price, meaning prices are indicative and not appropriate for trading purposes. Therefore Fusion Media doesn`t bear any responsibility for any trading losses you might incur as a result of using this data.

Fusion Media or anyone involved with Fusion Media will not accept any liability for loss or damage as a result of reliance on the information including data, quotes, charts and buy/sell signals contained within this website. Please be fully informed regarding the risks and costs associated with trading the financial markets, it is one of the riskiest investment forms possible.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!