Açúcar: Aumentos do Dólar e da Procura Impulsionam Indicador – Investing.com

Após aproximadamente dois meses em queda, os preços do reagiram nos últimos dias no estado de São Paulo. Segundo colaboradores do Cepea, a alta do e a maior presença de compradores negociando novos lotes no spot foram os principais motivos para a valorização. De 20 a 27 de agosto, o Indicador CEPEA/ESALQ (cor Icumsa de 130 até 180, mercado paulista) subiu 5%, fechando a R$ 53,07/saca de 50 kg nessa segunda-feira, 27. Segundo cálculos do Cepea, apesar da recuperação, os preços negociados no mercado doméstico perderam a vantagem sobre as exportações na última semana, que vinha sendo mantida por um período de aproximadamente três meses.

ETANOL: VOLUME NEGOCIADO AUMENTA E HIDRATADO TEM 3ª MAIOR ALTA DA SAFRA

A demanda por etanol seguiu firme nos últimos dias, enquanto a necessidade de venda por parte das usinas foi menor. Conforme colaboradores do Cepea, os volumes negociados nos principais estados produtores foram expressivos, o que resultou em alta de preços praticamente diárias. Entre 20 e 24 de agosto, o Indicador CEPEA/ESALQ do etanol hidratado (estado de São Paulo) fechou a R$ 1,4572/litro, aumento de 4,75% frente ao da semana anterior e a terceira maior alta da safra atual. O Indicador CEPEA/ESALQ do etanol anidro, também no mercado paulista, fechou em R$ 1,5805/litro, elevação de 1,13% na mesma comparação.

TRIGO: COLHEITA TEM INÍCIO NO PR, MAS QUALIDADE É BAIXA E PREÇO SOBE

As primeiras lavouras de começaram a ser colhidas na região norte do Paraná. Segundo colaboradores do Cepea, até o momento, o volume retirado das lavouras é pequeno e ainda insuficiente para a formação de lotes para comercialização – triticultores acreditam que uma maior quantidade seja disponibilizada a partir da segunda quinzena de setembro. Por enquanto, o trigo colhido tem apresentado qualidade inferior à esperada, o que tem elevado os preços do cereal.

CEBOLA: OFERTA ELEVADA E BAIXA LIQUIDEZ PRESSIONAM VALORES NAS ROÇAS DE SP

A oferta elevada e o ritmo de vendas enfraquecido nas principais regiões produtoras de cebola do estado de São Paulo pressionaram com força as cotações do bulbo nos últimos dias. Em Monte Alto, o preço médio pago ao produtor pelo quilo da cebola entre 20 e 24 de agosto foi de 24 centavos, 42,9% menor que o da semana anterior. Segundo colaboradores do Hortifruti/Cepea, na região de São José do Rio Pardo, há sobra de bulbos na roça e as vendas também não estão satisfatórias. Alguns cebolicultores estão carregando caminhões consignados, com preços a serem negociados futuramente por compradores, já que não há movimentação no mercado. Apesar de não ser a forma ideal de comercialização, esta medida está sendo tomada para evitar descartes. Exportações ao Paraguai também têm sido uma alternativa para escoar a cebola paulista.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!