Bolsas Queda, Juros Americanos e IGP-M no Foco – Investing.com

O crescimento americano sem inflação continua a ser o maior desafio da condução da política monetária americana, desde os eventos de 2008.

Taxas baixas de desemprego, alta nos salários e na qualidade das vagas, crescimento da atividade econômica, tudo isso permeado por projeções de inflação que não consegue se alterar no longo prazo.

Eventos fiscais e a guerra comercial poderiam ser citados como de potencial inflacionário, porém, os impactos não podem ainda ser medidos no curto prazo, daí a postura de normalização das taxas por parte do .

Localmente, a inflação se mantem benéfica, principalmente após os eventos que causaram choques de oferta em maio.

O hoje apresentou resultado superior ao anterior, porém como consequência do impacto tanto do câmbio, quanto do clima nas matérias primas, que levaram a uma alta consistente do IPA (de 0,5% para 1%)

Ainda assim, a dificuldade de repasse de preços em vista à atividade econômica carecendo de maior força evita que o varejo sofre com tais altas, daí a situação de controle dos preços no Brasil.

Por enquanto, tanto pela questão monetária, quanto política, o Banco Central não tem razoes para elevar os juros neste ano, principalmente pelos efeitos defasados das decisões de política monetária.

Todavia, a atuação com uso de reservas para conter a alta do acende uma luz amarela nos possíveis impactos na desvalorização do Real nos índices inflacionários.

CENÁRIO POLÍTICO

Alckmin no Jornal Nacional não foi o seu melhor momento, principalmente por gastar tempo precioso se defendendo de acusações de corrupção e de suas coligações.

Apesar de experiente, o ex-governador ‘caiu’ nas armadilhas dos entrevistadores e teve dificuldade em dali sair, usando como alvo natural Bolsonaro, o qual se mostrou melhor na entrevista, ainda que com conteúdo muito inferior.

Ainda nas eleições, o TSE se reúne na sexta-feira em sessão extraordinária para julgar a aparição de lula nas peças de campanha, no que pode ser mais um revés para o PT.

CENÁRIO DE MERCADO

A abertura na Europa é negativa e os futuros NY operam em queda, com as conversações sobre a guerra comercial EUA-Canadá.

Na Ásia, o fechamento foi misto na sua maioria, após o anúncio da revisão do NAFTA.

O dólar opera em estabilidade contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos em todos os vencimentos observados.

Entre as commodities metálicas, quedas, com exceção ao .

O abre em alta em NY e em Londres, com queda nos estoques da commodity.

O índice de volatilidade abre em alta acima de 0,1%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 4,1063 / -0,76 %
Euro / Dólar : US$ 1,17 / -0,162%
Dólar / Yen : ¥ 111,49 / -0,170%
Libra / Dólar : US$ 1,30 / -0,123%
Dólar Fut. (1 m) : 4128,25 / -0,20 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Julho 19: 7,74 % aa (-0,64%)
DI – Janeiro 20: 8,45 % aa (-0,47%)
DI – Janeiro 21: 9,59 % aa (-0,72%)
DI – Janeiro 25: 12,01 % aa (0,00%)

BOLSAS DE VALORES

FECHAMENTO
: 1,18% / 78.389 pontos
: 0,23% / 26.125 pontos
: 0,99% / 8.110 pontos

: 0,09% / 22.870 pontos
: -0,89% / 28.164 pontos
: -0,01% / 6.352 pontos

ABERTURA
: -0,453% / 12504,72 pontos
: -0,277% / 5486,09 pontos
FTSE: -0,623% / 7516,06 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 78969,00 pontos
S&P Fut.: -0,230% / 2908,00 pontos
Nasdaq Fut.: -0,202% / 7653,25 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: 0,23% / 83,94 ptos

Petróleo WTI: 0,55% / $69,89
:0,69% / $77,67

: -0,20% / $1.204,16
: -0,10% / $67,28

: 0,19% / $15,63
: 0,59% / $343,50
: -0,60% / $98,65
: 0,58% / $10,45

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!