O Mercado É Uma Festa – Investing.com

Nada se cria

Almoçando com amigos de mercado, discutíamos a maravilhosa Sanepar (SA:) (SAPR11).

Mas vale para infinitas outras ações e empresas…

A metáfora abaixo foi roubada, sem nenhum pudor, de um amigo gestor.

Mas, em minha defesa, avisei meu “chapa” que surrupiaria sua obra prima.

Minha única preocupação é que ele a conta a anedota muito melhor que eu…

Hoje é festa lá no meu HB

O mercado é uma festa. Todos são convidados.

Não existe segurança, porteiro ou leão de chácara. Entra quem quer.

A festa rola todos os dias.

Mas você, e só você, decide quando chegar e quando ir embora.

O pessoal aqui de São Paulo é animado, mas ninguém faz festa como os cariocas…

Música de elevador

Por algum milagre, você chega cedo demais.

O DJ ainda nem ligou sua parafernália.

Despretensiosamente, você pega uma gin tônica e puxa uma cadeira.

Nada a fazer salvo observar a chegada das mais diversas figuras.

A porta é pequena

Você se sente confortável em sua posição.

Até toma coragem e se move um pouco mais ao centro do salão.

E o DJ começa a acelerar o ritmo. Há anos que você não escutava as trilhas internacionais das novelas dos anos 90.

“Right here waiting for you…”

Mas algo parece incomum. O fluxo de entrada aumenta.

Uma multidão se aglomera para adentrar a porta estreita.

Feixta sinixtra

Quem imaginaria? A festa se anima. Sua posição é privilegiada.

O bonde do Leblon chegou. Os cariocas trazem a animação consigo.

A música aumenta ao último volume.

A empolgação aumenta com cada nova batida da caixa.

As caixas já estouram o grave ritmado da melhor festa que você já participou na vida.

Tô Bolado!

Nunca houve festa tão vibrante. Sua convicção nunca foi maior.

A noite nunca mais acabará. Você se toma pela exultação da festa.

Embriagado pelo entusiasmo, você se torna rico. Riquíssimo. Dinheiro nunca mais lhe será um problema.

A euforia toma conta da pista de dança.

Ganhar dinheiro nunca foi tão fácil.

Isso aqui é caô, mermão

A cariocada se entreolha, rapidamente se forma uma fila na porta de saída.

Os copos vazios e as promessas de amor eterno ficam pelo caminho.

A música cessa. As luzes se acendem.

Você esfrega os olhos, incrédulo.

Só sobraram você e os garçons no salão.

A diversão acabou.

Nada é para sempre

Perambulando a caminho de casa, o desânimo toma conta de sua alma.

Era óbvio que festa tão boa não duraria para sempre.

Por que não saí por cima?

Nada mais a fazer. Perdi completamente a cabeça.

Me pergunto… Por onde andariam os gestores do Leblon?

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!