Para conter dólar, BC vende US$ 900 milhões em reservas internacionais

Dos R$ 2,15 bilhões ofertados ao mercado, o Banco Central (BC) informou que vendeu R$ 900 milhões em reservas internacionais com compromisso de recomprá-las mais adiante.

Os leilões aconteceram no início da tarde hoje (31), com o objetivo de segurar a alta da moeda americana.

Dos R$ 2,15 bilhões ofertados ao mercado, Banco Central vendeu R$ 900 milhões em reservas internacionais    (Arquivo/Agência Brasil)

De acordo com o BC, a taxa de corte do leilão foi de R$ 4,14.

O montante, no entanto, não ampliará o total de dólares injetados no mercado.

Os leilões ajudarão o BC a rolar (renovar) contratos de leilões com compromisso de recompra que venceriam no início do próximo mês.

Com os leilões, os dólares das reservas internacionais, que voltariam para o BC em 5 de setembro continuarão no mercado. Uma parte circulará até 5 de novembro, e outra, até 4 de dezembro.

Caso os contratos não fossem renovados, a oferta da divisa diminuiria, pressionando a cotação do dólar ainda mais para cima.

Turbulência do mercado financeiro

Os leilões foram anunciados na última quarta-feira (28), dia em que o dólar fechou no segundo maior nível desde a criação do real: R$ 4,15.

A cotação está sendo influenciada pela turbulência do mercado financeiro à medida que as eleições de outubro se aproximam.

Hoje, a cotação da moeda norte-americana está em baixa, próximo de R$ 4,12. Às 13h, após os leilões do BC, o dólar registrava queda de 0,42%.

Ontem (30), o BC também interveio para conter a disparada do dólar com leilão de US$ 1,5 bilhão em contratos de swap cambial – equivalente à venda de dólares no mercado futuro. 
 

Edição: Kleber Sampaio

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!