Açúcar: Forte Alta do Dólar Inverte Cenário de Quedas – Investing.com

A elevação expressiva do impulsionou as cotações do cristal no mercado spot do estado de São Paulo no final de agosto, segundo dados do Cepea. A valorização da moeda norte-americana fortalece a postura das usinas nas negociações domésticas, tendo em vista que aproximadamente 60% da produção nacional é exportada. Vale lembrar que os preços registraram o menor patamar das últimas 10 safras no final da primeira quinzena de agosto. A média da última semana do mês (de 27 a 31 de agosto) do Indicador CEPEA/ESALQ (cor Icumsa de 130 até 180, mercado paulista) foi de R$ 54,31/saca de 50 kg, 6,11% superior à anterior (R$ 51,19/saca de 50 kg).

ETANOL: PREÇO DO HIDRATADO TEM MAIOR ALTA DA SAFRA 2018/19

As cotações dos etanóis anidro e hidratado subiram com força no mercado paulista. Segundo informações do Cepea, especificamente para o hidratado, a elevação da semana passada foi a mais acentuada da temporada 2018/19. Entre 27 e 31 de agosto, o Indicador CEPEA/ESALQ do etanol hidratado (estado de São Paulo) fechou a R$ 1,5897/litro, forte aumento de 9,09% frente ao período anterior. Para o anidro, o Indicador CEPEA/ESALQ foi de R$ 1,6885/litro, elevação de 6,83% na mesma comparação. Representantes de usinas paulistas, mesmo no período de final de mês – quando a necessidade de “fazer caixa” é maior –, não cederam nos preços. A demanda, por sua vez, se manteve bastante aquecida, cenário que impulsionou os valores do etanol.

TRIGO: PREÇOS TÊM MOVIMENTOS DISTINTOS DENTRE REGIÕES

As cotações do registraram comportamentos diferentes dentre as praças acompanhadas pelo Cepea no mês passado. Por um lado, os aumentos externos e a valorização do dólar tendem a elevar os valores internos e, por outro, estimativas apontando possível maior safra brasileira frente ao ano passado podem pressionar os valores. No acumulado de agosto (entre 31 de julho e 31 de agosto), os preços aos produtores subiram 2,5% no Rio Grande do Sul, mas recuaram 4,1% no Paraná. Quanto ao mercado de lotes (negociações entre empresas), os valores subiram 1,2% no Rio Grande do Sul e 2,4% Santa Catarina, mas registraram baixa de 0,6% no Paraná.

MAÇÃ: PREÇO SEGUE FIRME MESMO COM RITMO LENTO DE NEGÓCIOS

As negociações de maçãs estiveram mais lentas na última semana de agosto, segundo informações do Hortifruti/Cepea. Mesmo assim, as cotações da fruta estão firmes. A média dos valores da gala graúda Cat 1 foi de R$ 71,50/cx de 18 kg de 27 a 31 de agosto na região de Fraiburgo (SC), apenas 1% menor em relação à registrada na semana anterior. Colaboradores indicam que o período de fim de mês e o leve aumento dos preços nas últimas semanas reduziram a demanda pela fruta. Além disso, a característica miúda das maçãs na safra 2017/18 tem impactado o escoamento de maneira geral, visto que o perfil não é muito demandado nas regiões Sul e Sudeste. A gala ainda tem sido a variedade com melhor saída, dado que a quantidade da fuji está menor no mercado e tem apresentado podridão carpelar em alguns lotes. A expectativa é de que, a partir de setembro, a procura pelas maçãs se aqueça, visto que, historicamente, o mês apresenta melhor histórico de vendas e rentabilidade.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!