Sofrimento de Emergentes Pode Continuar, Mesmo com o Retorno dos Investidores – Investing.com

A posição positiva de economias centrais tem dificultado ainda mais a demanda por países e suas dívidas, dada a complicada situação de diversos países.

A dificuldade em absorver tal cenário vem de um contexto que se mostrava positivo há menos de 6 meses para emergentes e se reverteu fortemente a partir de maio.

Na China, as exportações caem pelo quinto mês consecutivo; a Turquia não demonstra solução crível de seu problema com o setor externo; a Argentina corta ministérios e aumenta a austeridade, na tentativa de conter a ‘sangria’ do peso; a rupia indonésia tem seu menor nível em 20 anos; a rupia indiana está no seu low histórico; o rand sul africano está em seu pior valor em mais de 2 anos.

Neste contexto está o Brasil, com reformas inacabadas, um cenário político desafiador e com o Real desafiando o pior valor desde a crise de 2015.

Em um cenário com EUA elevando juros e guerra comercial, o Brasil reserva a vantagem de ter uma taxa de juros baixa, composição positiva das contas externas e reservas abundantes.

Ainda assim, pode ser difícil para os investidores assumirem riscos de dívidas emergentes neste momento.

O fim total das férias no hemisfério norte dirá o quanto peso terá o retorno dos grandes investidores, o que informalmente ocorre com maior intensidade a partir do halloween.

Até lá, só terror.

CENÁRIO POLÍTICO
A expectativa com a pesquisa Ibope só deve trazer um ponto: nada!

O cenário pouco muda, o PT (lula) insiste na candidatura, recorrendo novamente a órgãos internacionais que não tem jurisdição aqui e perdem tempo para transferir os votos para Haddad.

No PSDB, FHC já entendeu quem é o ‘inimigo’ do segundo turno e pede que a munição se volte contra o PT e não Bolsonaro.

O ex-presidente acredita que o segundo turno é dele, então é a segunda vaga que deve ser disputada e não a primeira.

Tucanos no muro com tal declaração, pois muitos são simpáticos à estrela.

CENÁRIO DE MERCADO
A abertura na Europa é negativa e os futuros NY operam instáveis, com o retorno do feriado do dia do trabalho nos EUA.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, mas cauteloso com a questão comercial ainda em voga.

O opera em alta contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam positivos em todos os vértices.

Entre as commodities metálicas, quedas, com exceção ao .

O abre em alta em NY e em Londres, com os furacões no golfo do México paralisando a produção.

O índice de volatilidade abre em queda acima de 3%.

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 4,1588 / 2,49 %
Euro / Dólar : US$ 1,16 / -0,499%
Dólar / Yen : ¥ 111,42 / 0,315%
Libra / Dólar : US$ 1,28 / -0,365%
Dólar Fut. (1 m) : 4155,14 / 1,95 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Julho 19: 8,00 % aa (0,95%)
DI – Janeiro 20: 8,79 % aa (1,38%)
DI – Janeiro 21: 9,99 % aa (1,83%)
DI – Janeiro 25: 12,32 % aa (1,73%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: -0,63% / 76.193 pontos
: -0,09% / 25.965 pontos
: 0,26% / 8.110 pontos

: -0,05% / 22.697 pontos
: 0,94% / 27.973 pontos
: -0,28% / 6.293 pontos

ABERTURA
: -0,879% / 12237,88 pontos
: -1,022% / 5358,45 pontos
FTSE: -0,259% / 7485,20 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 76539,00 pontos
S&P Fut.: -0,021% / 2901,50 pontos
Nasdaq Fut.: 0,059% / 7665,75 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: -0,10% / 83,62 ptos

Petróleo WTI: 2,12% / $71,28
:1,74% / $79,51

: -0,58% / $1.194,26
Minério de Ferro: -0,06% / $66,03

: 1,90% / $15,79
: 0,36% / $351,75
: -0,86% / $98,10
: 0,75% / $10,69

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!