Café: Tempo Firme Favorece Colheita de Arábica – Investing.com

Pesquisadores do Cepea afirmam que o tempo mais firme tem favorecido a colheita de arábica da safra 2018/19 no Brasil – boa parte dos produtores já realiza as varrições finais. Até a semana passada, restavam cerca de 10% do total da variedade a ser colhido no Cerrado e no Sul Mineiros. Na Mogiana (SP), os trabalhos estão próximos dos 85% da área e, na Zona da Mata, de 80 a 90%. Em Garça (SP), agentes consultados pelo Cepea apontam que a colheita foi praticamente finalizada no final de agosto. Quanto ao , as floradas da temporada 2019/20 já são observadas em quase 80% das lavouras do Espírito Santo, favorecidas pelas chuvas registradas em agosto.

ARROZ: PREÇO SOBE 4% EM AGOSTO E SEGUE FIRME NESTE MÊS

Em agosto (de 31 de julho a 31 de agosto), o Indicador do ESALQ/SENAR-RS, 58% de grãos inteiros, registrou elevação de 3,94%, fechando a R$ 45,07/sc de 50 kg no dia 31. Nos últimos sete dias, especificamente, o Indicador subiu 0,76%, fechando a R$ 45,11/sc de 50 kg nessa terça-feira. Vale lembrar que o movimento de alta perdeu força em agosto – em junho, o aumento havia sido de fortes 8,3% em junho e de 6,6% em julho. Segundo informações do Cepea, indústrias aumentaram as ofertas para efetivar novos lotes de forma cautelosa ao longo de agosto, devido à dificuldade de repasse das altas do casca para o fardo de beneficiado. Do lado vendedor, apenas orizicultores com necessidade de “fazer caixa” estiveram presentes no mercado, a fim de cumprir com os pagamentos de safra. Outros estiveram recuados, na expectativa de preços mais elevados nas próximas semanas.

ALGODÃO: INDICADOR RECUA MAIS DE 4% EM AGOSTO

O avanço da colheita e a maior flexibilidade de produtores em grande parte de agosto pressionaram as cotações do algodão em pluma, segundo dados do Cepea. De 31 de julho a 31 de agosto, o Indicador do algodão em pluma CEPEA/ESALQ, com pagamento em 8 dias, recuou 4,23%. Nos últimos sete dias (de 28 de agosto a 4 de setembro), porém, a postura um pouco mais retraída de vendedores elevou as cotações em ligeiro 0,41%. No campo, dados do Imea (Instituto Matogrossense de Economia Agropecuária) indicam que, até 31 de agosto, a colheita da safra 2017/18 em Mato Grosso estava em 90,49% da área, avanço de 14,35 p.p. frente ao dia 24 (76,14%) e acima do mesmo período do ano passado (84,26%) e da média dos últimos cinco anos (86,15%).

BANANA: MENOR OFERTA ELEVA PREÇO DA NANICA

O volume de banana nanica no Vale do Ribeira (SP) e no Norte de Santa Catarina diminuiu consideravelmente na última semana de agosto. Assim, na região catarinense, o preço da nanica teve a elevação mais significativa dentre as regiões acompanhadas pelo Hortifruti/Cepea de uma semana para a outra, de 27%, com média de R$ 0,45/kg. No Vale (SA:) paulista, a variedade foi negociada a R$ 0,90/kg, 13% maior que na semana anterior. Apesar da alta, a qualidade dos frutos não tem sido a ideal: a coloração da banana colhida nesta época apresenta os efeitos do frio na casca, tornando-a mais escura.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!