Boi: Boa Performance de Exportações Sustenta Cotações Internas – Investing.com

As exportações brasileiras de estão a todo vapor neste segundo semestre, cenário que, segundo pesquisadores do Cepea, tem ajudado a sustentar as cotações internas da arroba do boi gordo, visto que enxuga a disponibilidade doméstica da proteína. O Indicador do boi gordo ESALQ/BM&FBovespa registrou alta de 0,44% de 29 de agosto a 5 de setembro, fechando a R$ 146,65 nessa quarta-feira, 5. Em agosto, o volume da proteína in natura brasileira exportada foi de 144,42 mil toneladas, 10,4% acima do total de julho/18, segundo a série da Secex. A maior quantidade vendida somada ao câmbio elevado resultaram em faturamento mensal novamente acima de R$ 2 bilhões.

SUÍNOS: RETRAÇÃO DE PRODUTORES MANTÉM PREÇOS FIRMES

Neste início de setembro, segundo pesquisadores do Cepea, produtores estão recuados nas negociações, limitando a oferta de suínos e sustentando as cotações da carne. Agentes aguardam a passagem do feriado desta sexta-feira, 7 (Independência do Brasil), para alterar as cotações. Isso porque o feriado diminuiu os dias de abates de frigoríficos e influenciou a demanda doméstica pela carne suína. No atacado da Grande São Paulo, a carcaça especial suína foi comercializada na média de R$ 5,58/kg nessa quarta-feira, 5, aumento de 1,1% entre 29 de agosto e 5 de setembro. Quanto ao vivo, na região SP-5 (Bragança Paulista, Campinas, Piracicaba, São Paulo e Sorocaba), o animal foi comercializado a R$ 3,57/kg nessa quarta-feira, 5, leve queda de 0,4% em sete dias.

FRANGO: DEMANDA PRÉ-FERIADO ELEVA PREÇOS DA CARNE NO SUDESTE

O feriado da próxima sexta-feira (Dia da Independência) tem feito com que algumas negociações sejam antecipadas, aumentando a demanda e, consequentemente, os valores da carne de frango no Sudeste do Brasil. Segundo dados do Cepea, em Pará de Minas (MG), o preço do frango resfriado se elevou expressivos 11,3% entre 29 de agosto e 5 de setembro, chegando a R$ 4,87/kg na quarta-feira, 5. Na Grande São Paulo, a elevação foi de 11,1% no mesmo período, com o frango resfriado negociado na média de R$ 3,94/kg no dia 5. Quanto às exportações da carne, de acordo com a Secex, o volume totalizou 368,48 mil toneladas do produto in natura em agosto, recuo expressivo de 15,9% frente a julho. O preço pago pela tonelada, por outro lado, teve média de US$ 1,55/kg, alta de 2,9% na comparação com o mês anterior. Em moeda nacional, o valor recebido pelo exportador subiu aproximadamente 5,8% de julho para agosto, a R$ 6,09/kg.

UVA: QUALIDADE E ALTA DO DÓLAR ANIMAM EXPORTADOR

As áreas destinadas à produção de uvas para exportação do Vale do São Francisco (PE/BA) finalizaram as podas em agosto, de acordo com viticultores consultados pelo Hortifruti/Cepea. A expectativa dos produtores é de boas produtividade e qualidade das frutas. Esse cenário e a alta da cotação do (acima dos R$ 4,15) têm animado exportadores, que esperam manter os envios pelo menos nos mesmos patamares do ano passado. Os embarques de uvas sem semente à União Europeia devem começar na semana 37 (de 10 a 16 de setembro), seguindo até a 47 (de 19 a 25 de novembro). Já os envios à Argentina se iniciaram aos poucos em junho, quando a baixa oferta limitou a exportação.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!