Bolsas da Ásia fecham em baixa, com tensão comercial e emergentes ainda no radar – Isto É

As bolsas asiáticas fecharam em território negativo nesta quinta-feira, com investidores ainda cautelosos em relação ao quadro comercial e ao quadro em mercados emergentes. O risco de que os Estados Unidos imponham mais tarifas sobre a China nesta semana continuou a influir, enquanto era monitorado o diálogo sobre comércio entre EUA e o Canadá. Além disso, o setor de tecnologia esteve sob pressão, após registrar uma jornada negativa ontem em Nova York.

Na China, a Bolsa de Xangai fechou em queda de 0,47%, em 2.691,59 pontos, e a de Shenzhen, de menor abrangência, teve baixa de 0,72%, em 1.496,95 pontos. As ações no país chegaram a operar em território positivo pela manhã, mas perderam força ao longo do pregão, em movimento provocado em parte por papéis de empresas do setor imobiliário. Companhias do setor, Vanke e Future Land caíram 2,6% e 1,8%, respectivamente. Além disso, há o temor de que o governo dos EUA imponha ainda nesta semana tarifas sobre US$ 200 bilhões em produtos chineses. O Ministério do Comércio de Pequim reafirmou hoje que, caso isso se materialize, irá retaliar.

Na Bolsa de Tóquio, o índice Nikkei teve baixa de 0,41%, a 22.487,94 pontos, no quinto recuo consecutivo. As seguradoras tiveram desempenho ruim, após um terremoto atingir Hokkaido nesta manhã (hora local), depois do tufão Jebi também passar pelo país nesta semana. Entre os papéis mais negociados, Mizuho Financial caiu 0,16% e TEAC recuou 2,78%. Asahi Group Holdings teve queda de 2,46%.

Em Hong Kong, o índice Hang Seng fechou em baixa de 0,99%, em 26.974,82 pontos. Entre as ações mais negociadas no dia, China Construction Bank caiu 1,33% e Bank of China cedeu 0,86%, mas China Tower avançou 3,88%. Investidores chineses reduziam suas apostas em papéis de Hong Kong, em reflexo diante da maior cautela com o quadro econômico da própria China e também com a trajetória do dólar de Hong Kong.

Na Coreia do Sul, o índice Kospi teve recuo de 0,18%, a 2.287,61 pontos na Bolsa de Seul, após passar boa parte do dia em território positivo. No fim, porém, teve a terceira queda em quatro dias. Samsung Electronics caiu 1,1% e a produtora de microchips Hynix cedeu 1,5%, um dia após uma jornada negativa para ações do setor de tecnologia nas bolsas dos EUA.

Em Taiwan, o índice Taiex fechou em queda de 0,64%, a 10.924,30 pontos, também pressionado pela jornada negativa dos papéis de tecnologia em Nova York. A fabricante de lentes Largan caiu 5%, mesmo após divulgar números fortes de receita e encomendas. Taiwan Semi caiu 1,1% e uma fornecedora da Apple, a Hon Hai, teve baixa de 1% e atingiu nova mínima em 22 meses de fechamento. Por outro lado, Mega Financial avançou 0,8%.

Na Oceania, o índice S&P/ASX 200 fechou em queda de 1,12%, a 6.160,40 pontos na Bolsa de Sydney. Entre as ações em foco, Geopacific Resources caiu 7,69% e King River Copper teve baixa de 15,94%.

O post Bolsas da Ásia fecham em baixa, com tensão comercial e emergentes ainda no radar apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!