A um mês das eleições, não há previsão para Bolsonaro voltar à campanha nas ruas – Isto É

Esfaqueado na tarde desta quinta-feira, 6, o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, ainda sente dores derivadas da cirurgia, mas não deverá ter sequelas, disse o cirurgião Cicero Rena, chefe da cirurgia da Santa Casa de Misericórdia de Juiz de Fora (MG), que o operou. A um mês das eleições, é impossível prever quando ele poderá retomar a campanha nas ruas, acreditam os médicos.

Foi montada uma força-tarefa para atendê-lo, com dois cirurgiões vasculares, quatro cirurgiões gerais e outros que ficaram na retaguarda se precisassem se juntar à equipe também. “Ele se recuperando, o restabelecimento é total”, afirmou Rena. Bolsonaro ainda está saindo do efeito da anestesia, sem consciência exata de tudo o que aconteceu desde que foi atacado.

O cirurgião Luiz Henrique Borsato, especializado em cirurgia no aparelho digestivo, e que também fez parte da junta médica, esclareceu que o risco de infecção persiste no intestino delgado, por conta da presença de fezes. “Trabalhamos na remoção dessas fezes”, afirmou Borsato. A bolsa de colostomia não deve atrapalhar muito sua rotina, esclareceu.

De acordo com o cirurgião, Bolsonaro chegou em estado “muito grave” à Santa Casa, decorrência da hemorragia interna extensa que a facada provocou. “Ele perdeu cerca entre 2,5 e 3 litros de sangue, teve de receber bolsas de transfusão. O caso foi considerado “muito grave” e com risco real de vida. “À medida em que foi recebendo soro e transfusão, foi estabilizando”, relatou Borsato.

O post A um mês das eleições, não há previsão para Bolsonaro voltar à campanha nas ruas apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!