Cenário político no Brasil preocupa ainda mais a Argentina – Isto É

Atingida por duas crises cambiais em quatro meses e em meio à renegociação de um acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI) para ajudar o país a sair da crise, a Argentina acompanha com atenção a campanha presidencial “atípica” no Brasil – seu principal parceiro comercial e destino de 30% de suas exportações. “Aqui dizemos que, quando o Brasil espirra, a Argentina fica gripada”, comentou o analista politico Rosendo Fraga. “E o clima de incerteza preocupa”.

O ataque ao candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, cerca de um mês antes do primeiro turno das eleições presidenciais brasileiras, foi noticiado e comentado em tempo real nas redes de televisão argentinas. Isso também ocorreu quando o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi detido e quando teve o pedido de registro de candidatura negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Para os argentinos, acostumados à radicalizacão política e imprevisibilidade no próprio país, os últimos acontecimentos no Brasil surpreendem.

“Visto objetivamente, mais de 60% dos eleitores [brasileiros] vivem uma situação inédita em muitos sentidos”, escreveu a correspondente no Brasil do jornal Clarín, Eleonora Gosman. Ela destacou que é elevado o índice de brasileiros que ainda não escolheram candidato.

Brasil traz mais incerteza para Macri

Desde que assumiu em dezembro de 2015, com a promessa de abrir a economia argentina e reativá-la, o presidente Mauricio Macri tem apostado no Brasil – primeiro país que visitou, depois de ser eleito. Desde então, ele acompanhou o impeachment da presidente Dilma Rousseff, os desdobramentos da Operação Lava Jato, a prisão de Lula. “Respeitamos o funcionamento institucional do Brasil”, disse Macri na época. “Sonhamos que fazendo reformas possamos lograr um sistema judicial mais sólido, independente, que tenha credibilidade e confiança”.

Em agosto, estourou o caso dos “cadernos da corrupção” – um escândalo que vem sendo chamado de “Lava Jato da Argentino”, envolvendo empresários da construção e do setor energético, que teriam pago propinas milionárias a ex-funcionarios do governo em troca de obras publicas. A Justiça pediu ao Congresso que retire a imunidade da senadora e ex-presidente Cristina Kirchner para poder processá-la.

O escândalo coincidiu com o momento em que Macri tentava contornar a maxidesvalorização do peso argentino que, em um ano, perdeu 100% de seu valor. O presidente anunciou um ajuste, para negociar com o FMI a antecipação dos desembolsos de um empréstimo de US$ 50 bilhões, concedido em junho.

A Argentina já estava preocupada com a reação dos mercados à instabilidade de economias emergentes, como a Turquia. A incerteza quanto ao futuro político e econômico do Brasil preocupa mais.

O post Cenário político no Brasil preocupa ainda mais a Argentina apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!