Em considerações finais, candidatos pregam pacificação e falam de desemprego – Isto É

O bloco final do debate Estadão/TV Gazeta/Jovem Pan/Twitter foi usado pelos candidatos à Presidência para pregarem a pacificação do País e falaram sobre a necessidade de retomar o crescimento econômico.

Marina Silva (Rede) lembrou que este é o primeiro debate presidencial após o ataque ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) e falou da necessidade de respeitar as ideias dos outros, mesmo quando elas são diferentes das nossas. “Nós não vamos chegar a lugar nenhum com o País dividido”, afirmou.

Guilherme Boulos (PSOL) chamou atenção para a grave escalada de “ódio e violência” que permeia a eleição e lembrou do assassinato da vereadora Marielle Franco, do tiroteio contra a caravana do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do ataque a Bolsonaro. “Eu prego um voto contra o sistema, este mesmo sistema que gera desigualdade e violência”, disse.

Alvaro Dias (Podemos) afirmou que é candidato contra a “descrença que campeia o País”. “Nós temos de romper com este sistema de governança que é uma fábrica de barões da corrupção”, afirmou.

Geraldo Alckmin (PSDB) mencionou a vice Ana Amélia (PP-RS) e pregou a união do País. “Todas as vezes que o Brasil fez um esforço de união, nós tivemos um avanço civilizatório”, disse. O tucano falou também da necessidade de reformar o Estado brasileiro.

Ciro Gomes (PDT) tentou fazer um aceno aos indecisos. “Se você tem um restinho de esperança aí, não decida agora. Veja se há coerência entre os candidatos e o que eles estão propondo”, disse. O pedetista falou ainda da necessidade de criar empregos. “Estamos juntos nesta batalha”, afirmou.

Henrique Meirelles (MDB) também tratou do desemprego e prometeu mais uma vez, se for eleito, criar dez milhões de postos de trabalho no País. “É só me chamar que vamos construir o Brasil que você quer”, afirmou.

O post Em considerações finais, candidatos pregam pacificação e falam de desemprego apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!