Alckmin critica “populismo” do PT e de Bolsonaro – Isto É

O candidato pelo PSDB à Presidência, Geraldo Alckmin, usou o Twitter para voltar a criticar o PT e também Jair Bolsonaro, candidato do PSL. Em uma primeira mensagem, disse que o “Brasil não aguenta mais o populismo de esquerda do PT, que levou a 13 milhões de desempregados, nem o populismo de direita do Bolsonaro, que não tem a menor condição de fazer o Brasil se recuperar”.

Logo depois, Alckmin afirmou que fará “um grande esforço para ir para o segundo turno, porque nós podemos derrotar o PT”. “No segundo turno, Bolsonaro perde para o PT, como perde para qualquer candidato”, afirmou o ex-governador de São Paulo.

Por fim, o candidato do PSDB, que faz campanha em Rio Branco, no Acre, neste sábado, atribuiu o crescimento do radicalismo ao PT e afirmou que não é assim que o País voltará a crescer. “O PT, como sempre trabalhou para criar o ‘nós contra eles’, acabou criando radicais do outro lado. E não é com radicalismo que vamos crescer. Não vamos atender as pessoas nos hospitais à bala, construir creches à bala, trazer investimentos e gerar empregos à bala”, escreveu Alckmin.

Na pesquisa Datafolha divulgada ontem, a intenção de voto no candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, oscilou positivamente entre o começo e o fim desta semana. O levantamento mostra ainda três candidatos tecnicamente empatados em segundo lugar: Ciro Gomes (PDT), Fernando Haddad (PT) e Geraldo Alckmin (PSDB). O candidato do PSL passou de 24% na pesquisa divulgada na segunda-feira para 26% na de ontem. Ciro manteve os 13%, mesmo porcentual de Haddad, que subiu quatro pontos porcentuais (de 9% para 13%). Alckmin oscilou de 10% para 9%, mas se mantém empatado em segundo lugar, considerando-se o limite da margem de erro, que é de dois pontos porcentuais.

Nas simulações de segundo turno contra Alckmin, Bolsonaro subiu de 34% para 37%, enquanto o tucano oscilou de 43% para 41%. O ex-governador de São Paulo supera o deputado federal numericamente, mas os dois empatam no limite da margem de erro, que é de dois pontos porcentuais. Nesta simulação, votos brancos e nulos oscilaram de 20% para 19%, enquanto que os que não souberam ou não opinaram foram de 3% para 2%.

A vantagem de Alckmin contra Haddad também diminuiu entre as duas pesquisas – ela passou de 14 para oito pontos porcentuais. O tucano segue liderando, mas caiu de 43% para 40%, enquanto o petista subiu de 29% para 32%. Brancos e nulos permaneceram em 25%, enquanto os que não souberam ou não opinaram ficaram em 3%.

A pesquisa foi encomendada pela TV Globo e pelo jornal Folha de S.Paulo. Foram ouvidos 2.820 eleitores em 197 municípios de todo o País entre 13 e 14 de setembro. O nível de confiança é de 95%. O levantamento foi protocolado no TSE sob o registro BR 05596/2018.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!