Temer: não basta combater (crimes) com armas, é preciso combater com inteligência – Isto É

Em cerimônia para instalação do Conselho Nacional de Segurança Pública, nesta segunda-feira, 17, o presidente Michel Temer trocou elogios com o novo presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli. Os dois sentaram lado a lado no evento, que ocorreu no Ministério da Justiça.

Em discurso feito de improviso, Temer disse que a fala de Toffoli, que o antecedeu, foi “muito apropriada e reveladora”. Ele disse ainda que é preciso ficar registrado que o novo presidente do Supremo assume o cargo durante “momento importante para o nosso País”.

O Presidente da República comemorou ainda que a cerimônia tenha reunido autoridades do Executivo, Legislativo e Judiciário e disse que “muitas pessoas acham que os Poderes não devem falar entre si”, mas lembrou que a Constituição estabelece a harmonia entre os Três Poderes.

“O texto constitucional alude a harmonia entre os poderes e é na convicção mais absoluta de que nós todos que aqui estamos somos autoridades constituídas, já que a autoridade real é a autoridade do povo”, declarou o emedebista.

Temer também disse que a criminalidade não deve ser combatida apenas com armas, mas também com investimentos em inteligência. Ele celebrou a instituição do Sistema Único de Segurança Pública (Susp) para integrar as polícias. Afirmou também que o Brasil tem vocação centralizadora e que vive uma “federação de fachada, onde a União tem papel preponderante”.

Toffoli, por sua vez, disse que o presidente Temer e o ministro Raul Jungmann “estão de parabéns por quebrar a ideia de que a segurança pública era algo para ficar nas elipses locais, nos estados”, fazendo referência à criação do Susp. Em nome do Judiciário, agradeceu Temer e Jungmann pela criação do Sistema e do Conselho Nacional de Segurança Pública.

O presidente da Corte disse também que a criminalidade se globalizou e vai para além dos estados federados. “A violência hoje no Brasil é uma epidemia e tem que ser tratada de forma emergencial”, disse.

Toffoli afirmou ainda que o Judiciário já possui convênios encaminhados para aperfeiçoar sistema carcerário e penitenciário, assim como o sistema para desencarceramento. Além disso, destacou a possibilidade de envolvimento do Legislativo em propostas normativas que permitirão ressocialização mais adequada daquele que cometeu algum tipo de ilicitude.

Antes, a procuradora-geral da República, Raquel Dodge, também elogiou a criação do Conselho Nacional, que, segundo ela, foi fruto de um “esforço extraordinário e singular” do governo para “quebrar o ciclo da criminalidade e romper com o clima de insegurança”. Ela disse ainda que a medida é auspiciosa e ousada.

“Estamos vivendo no Brasil uma crise de segurança pública e os brasileiros reclamam e se preocupam com isso. Jovens brasileiros estão cada vez vivendo menos por causa da segurança urbana. É preciso assegurar para essa juventude futuro promissor. Essa é uma novidade que promete futuro melhor para brasileiros e brasileiras”, discursou Dodge.

O Conselho Nacional de Segurança Pública está previsto na lei que criou o Sistema Único da Segurança Pública (Susp). A lei foi sancionada por Temer em junho deste ano, mas o Conselho não havia sido instalado desde então. A entidade tem caráter consultivo e tem objetivo de contribuir para a formulação e proposição de diretrizes para ações governamentais de combate à criminalidade, além de acompanhar a aplicação de recursos destinados à segurança pública.

Além do ministro da Segurança Pública, também participarão do Conselho o diretor-geral da Polícia Federal, Rogério Galloro, e o diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF), Renato Dias. Outras vagas serão compostas por representantes de ministérios como Casa Civil, Direitos Humanos e Defesa, assim como representantes do Poder Judiciário, da Guarda Portuária, policiais, agentes penitenciários, agentes de trânsito e outras entidades.


Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!