Leilão da Amazonas Distribuidora deve ser adiado para outubro

O governo deve remarcar o leilão de venda da Amazonas Energia, subsidiária da Eletrobras, previsto para ocorrer no dia 26 de setembro. A expectativa é que a nova data, que pode ser anunciada ainda hoje (19) pelo Ministério de Minas e Energia (MME), fique para a segunda quinzena de outubro.

“Tem que sair uma sugestão de data, até porque temos a prorrogação do prazo de designação até 31 de dezembro”, disse hoje o presidente da estatal, Wilson Ferreira Jr. em conversa com jornalistas.

O MME quer fechar uma nova data o quanto antes, para evitar que o processo de transferência do controle acionário e de ativos ocorra após o dia 31 de dezembro, prazo em que vence o contrato precário da distribuidora para fornecimento de energia.

De acordo com o presidente da Eletrobras, o ideal é que o leilão aconteça com pelo menos 70 dias de antecedência da data limite. “Em geral, o prazo é de 90 dias, mas a gente já conseguiu algumas transferências em menos de 90 dias”, disse.

O executivo usou como exemplo o caso da Companhia Energética de Goiás (Celg), em que a transferência ocorreu em 70 dias, e disse que pode repetir o prazo no caso da Companhia Energética do Piauí (Cepisa), privatizada no dia 26 de julho.

“Na Celg, nos fizemos em 70 [dias]. A gente está indo muito bem no caso da Cepisa, e é possível que eu faça até em menos tempo. Então, eu tenho que calibrar isso aqui na medida do possível com o prazo terminando em 31 de dezembro”, afirmou.

Anuência prévia

Na semana passada, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) concedeu anuência prévia à transferência do controle societário da Companhia Energética do Piauí (Cepisa) ao grupo Equatorial Energia. A empresa, foi a primeira de seis distribuidoras da Eletrobras a ser privatizada, sendo arrematada pelo grupo Equatorial.

Além da Cepisa, em nova rodada do certame, o governo leiloou no dia 30 de agosto as distribuidoras: Companhia de Eletricidade do Acre (Eletroacre), Centrais Elétricas de Rondônia (Ceron), e Boa Vista Energia, distribuidora de energia em Roraima.

Já o leilão da Companhia Energética de Alagoas (Ceal) continua suspenso devido a uma decisão judicial do ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), após ação movida pelo governo de Alagoas.

Edição: Davi Oliveira

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!