Bolsonaro diz nunca ter cogitado volta da CPMF e aumento de impostos – Exame

Declaração foi feita após o economista de sua campanha ter aventado a possibilidade de recriar o contribuição em substituição a outros tributos

Por Estadão Conteúdo

access_time 21 set 2018, 09h33 – Publicado em 21 set 2018, 09h32

São Paulo – O candidato à Presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro, usou novamente o Twitter na manhã desta sexta-feira, 21, para se posicionar contra a CPMF, depois que o economista de sua campanha, Paulo Guedes, ter aventado a possibilidade de recriar o contribuição em substituição a outros tributos. Na rede social, Bolsonaro lembrou ter votado pela revogação da CPMF e, inclusive, fixou o tuíte na sua página.

“Votei pela revogação da CPMF na Câmara dos Deputados e nunca cogitei sua volta. Nossa equipe econômica sempre descartou qualquer aumento de impostos. Quem espalha isso é mentiroso e irresponsável. Livre mercado e menos impostos é o meu lema na economia!”, escreveu o capitão reformado, internado desde o último dia 7 no Hospital Albert Einstein em função da facada que levou na região do abdômen durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG), no dia 6 de setembro.

Bolsonaro vem usando as redes sociais praticamente todos os dias para falar sobre o tema, desde que o assunto veio à tona, nesta semana, quando Paulo Guedes participou de um encontro promovido pela GPS Investimentos. Ao falar ao jornal O Estado de S. Paulo, um dos filhos do candidato, Flávio Bolsonaro, afirmou que a palavra final na campanha é de seu pai. “Ele é o presidente (sic), mais ninguém”, frisou Flávio, que é deputado estadual e concorre ao Senado também pelo PSL. O parlamentar disse ainda que o candidato ao Planalto “jamais iria autorizar (Guedes) a falar na imprensa de CPMF”. “A palavra final é do meu pai, sempre”, afirmou.

A reação do candidato a presidente e as afirmações de Flávio colocam em dúvida o discurso econômico do presidenciável. Até então, Bolsonaro dizia nada entender de economia e delegava o assunto a Guedes, a quem chamava de “Posto Ipiranga”, em alusão a uma campanha de publicidade. Agora, o presidenciável mostrou que vai, sim, intervir em assuntos econômicos.

Em meio a esse imbróglio, Guedes já cancelou a participação em três eventos.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!