Como Investir na Bolsa e Garantir Rentabilidade? – Investing.com

Quem busca investir na bolsa de valores, possivelmente, conhece o potencial de retorno das ações de empresas listadas nesse ambiente de negócios. Afinal, com os papéis das companhias, o investidor pode obter em poucas horas um lucro que demoraria um mês ou mais para se ganhar na renda fixa — caderneta de poupança, por exemplo.

É bem verdade que, da mesma maneira que o mercado acionário pode subir com força, os ativos também podem sofrer quedas bruscas nas cotações de pregão. Por esse motivo, o indivíduo que pretende aplicar recursos na bolsa deve estar municiado de conhecimento financeiro, de modo a favorecer ganhos e diminuir perdas.

Para ajudá-lo nessa empreitada, apresentamos, em seguida, algumas das principais estratégias de investimento na bolsa de valores. Confira!

Buy and Hold

A técnica do Buy and Hold (compre e segure, numa tradução literal do inglês) é uma das mais famosas do mercado financeiro. Para você ter uma ideia de sua importância, ela é recomendada pelo célebre economista Benjamin Graham (1894-1976), autor da obra “O Investidor Inteligente”. Além disso, tal estratégia é utilizada pelo bilionário americano Warren Buffett.

Como a própria técnica sugere, Buy and Hold é uma forma de investir na bolsa com o objetivo de lucrar no longo prazo, o que pode incluir períodos superiores a cinco anos, por exemplo. Nessa proposta, o investidor deve escolher ações de companhias com boa saúde financeira e que tenham grande expectativa de crescimento.

Em geral, quem utiliza essa estratégia se baseia na análise fundamentalista de ativos para tomar as próprias decisões. Com esse método de avaliação dos papéis, a pessoa costuma averiguar os balanços das companhias, de modo a monitorar determinados indicadores, como lucratividade, endividamento etc.

A estratégia do Buy and Hold ainda sugere que a compra das ações seja feita numa época de baixa dos preços, para que elas sejam vendidas posteriormente numa fase de alta do mercado acionário. Para tanto, o investidor deve fazer a aquisição com certa “margem de segurança”, quer dizer, com a cotação abaixo do chamado valor intrínseco (real) do papel.

Você deve estar se perguntando como isso é possível, não é mesmo? Saiba, então, que, devido às peculiaridades da bolsa de valores, por vezes, ocorre de um ativo ser negociado por um preço aquém do real valor da companhia. Tal situação acontece, por exemplo, em períodos de crise na economia como um todo.

Position Trade

A estratégia de Position Trade, por sua vez, pode ser feita durante prazos que variam de meses a anos. Como o nome indica, nessa técnica, o investidor assume uma posição em determinado ativo, como se fosse uma espécie de aposta dele no desempenho futuro do papel.

Se, no Buy and Hold, pode-se dizer que havia uma predominância da análise fundamentalista na avaliação das ações, do Position Trade em diante, como veremos a seguir, há cada vez mais o uso da análise técnica ou gráfica para se tomarem decisões.

A propósito, as ferramentas que permitem a visualização das cotações das ações em gráficos geralmente podem ser utilizadas em tempos que variam de minutos a anos. Assim, é comum ouvir um analista de mercado dizer que tal papel apresenta certo comportamento no gráfico de 60 minutos, diário, semanal, mensal etc.

De volta à ideia do Position Trade, vale ressaltar que, nessa estratégia de investir na bolsa, o indivíduo precisa tentar antecipar a evolução de determinado ativo. Tal movimentação, no entanto, pode demorar meses ou até anos para se concretizar.

Swing Trade

Na estratégia do Swing Trade, o investidor realiza operações que variam de dias a algumas semanas para atingirem o alvo esperado. Nesse caso, também há predominância da análise técnica como método orientador da tomada de decisão.

Por exemplo, por meio de determinados indicadores dos gráficos, como média móvel do preço das ações em certo número de dias passados e volume de negociações do papel em questão, é possível tentar prever a tendência de movimento da cotação.

Com isso, é comum o investidor definir um ponto de entrada para a operação, o que pode ser feito de forma automática nas plataformas de negociação (home brokers), além de um ponto de saída em caso de ganho (stop gain) e outro em caso de perda (stop loss). Tais definições permitem que o indivíduo gerencie o risco da operação e, assim, evite prejuízos demasiados.

Day Trade

A estratégia do Day Trade é utilizada, via de regra, pelos profissionais que atuam diariamente na bolsa de valores, os chamados “traders”. Ainda assim, nada impede que ela possa ser usada por quem tem interesse nesse tipo de operação e não faz, necessariamente, transações todos os dias.

Devido à volatilidade dos papéis, é possível que a cotação de uma ação varie bastante num prazo que compreenda minutos ou horas. Por isso, o Day Trade se torna uma estratégia eficiente para ganhar dinheiro em curtíssimo intervalo de tempo.

Outra possibilidade desse tipo de tática é operar com alavancagem, que é uma espécie de reforço no capital utilizado para as transações. Assim, a corretora de valores faz um tipo de “empréstimo” para o operador, de modo que ele consiga utilizar quantias maiores do que o patrimônio inicial.

Dessa maneira, o trader fica de olho apenas no resultado da operação, seja ganho ou prejuízo. Por exemplo, se o indivíduo comprou 1.000 ações da companhia X ao preço de R$ 15 cada, em tese, ele pagou R$ 15 mil. Se o papel subiu para R$ 16, o lucro teria sido de R$ 1.000.

Numa situação assim, caso tenha operado com alavancagem, o operador não precisaria ter os R$ 15 mil de capital inicial, mas apenas o suficiente para absorver o prejuízo de uma eventual variação negativa.

Cabe lembrar que as corretoras estabelecem limites para transações com alavancagem. Além disso, nas operações de Day Trade, existe a necessidade de o investidor abrir e fechar os negócios no mesmo pregão.

Scalping

A técnica de Scalping pode ser classificada como um subtipo do Day Trade, embora o prazo da transação seja de pouquíssimos minutos. Nesse caso, a ideia é lucrar com a movimentação rápida do papel por meio de uma grande quantidade de ativos.

Assim, geralmente, procura-se ganhar centavos, porém, multiplicá-los com várias ações na transação. Por exemplo, se o operador lucra R$ 0,07 em cada papel, mas operou com 5.000 ativos, o ganho bruto total foi de R$ 350.

Como você pôde notar, existem diferentes estratégias para se investir na bolsa e ganhar dinheiro. Em geral, quanto menor o prazo das transações, maior tende a ser o número de negócios. Assim, é preciso levar em conta as taxas de corretagem, impostos sobre serviços e emolumentos da bolsa etc. para poder calcular a rentabilidade líquida das operações.

Além disso, antes de aplicar na bolsa, o investidor deve conhecer o próprio perfil de tolerância a risco. Para você ter uma ideia, há casos em que se pode perder mais do que o capital inicial. Assim, municie-se de conhecimento ou tenha a ajuda técnica de profissionais especializados no mercado acionário antes de ingressar no universo da bolsa de valores.

Gostou dessas dicas? Que tal receber mais conteúdos como este? Assine, então, a nossa newsletter e não perca as novidades!

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!