China reduzirá custos de importação e exportação, diz primeiro-ministro – Exame

XANGAI – A China cortará os custos de importação e exportação para empresas estrangeiras, disse o primeiro-ministro chinês, Li Keqiang, em comentários publicados pelo governo central neste domingo, num momento em que a segunda maior economia do mundo busca promover uma imagem de abertura a negócios.

A medida ocorre enquanto a China está envolvida em uma disputa comercial com os Estados Unidos, seu maior parceiro comercial. Pequim fez várias promessas de abrir setores que variam desde o automotivo a finanças para mais investimentos estrangeiros.

A China buscará neste ano reduzir em um terço a quantidade de documentos necessários para importações e exportações, bem como cortar tarifas alfandegárias e diminuir o tempo necessário para liberação alfandegária, informou o governo em nota.

“Nós devemos nos esforçar para melhorar o ambiente de negócios e reduzir os custos para empresas estrangeiras, e avançar o processo de abertura, mantendo crescimento estável de importações e exportações”, disse Li.

Falando no Fórum Econômico Mundial na cidade chinesa de Tianjin no início desta semana, o primeiro-ministro chinês afirmou que o país continuará reduzindo as tarifas de importação sobre alguns bens e protegendo de forma resoluta a propriedade intelectual, medidas destinadas a acalmar preocupações de parceiros comerciais.

O comunicado deste domingo sinalizou ainda que a China adicionará canais acelerados para liberação de certas importações, incluindo alguns produtos agrícolas, e até o fim do ano publicará uma lista de itens que precisarão pagar tarifas portuárias oficiais.

(Por Adam Jourdan)

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!