Segurança, emprego e ataques dominam debate entre candidatos ao governo do DF – Isto É

A nove dias das eleições, os candidatos ao governo do Distrito Federal aproveitaram o debate realizado pela Record nesta sexta-feira, 28, no Museu Nacional de Brasília, para falarem sobre segurança, geração de empregos e trocarem ataques entre eles. O principal alvo da bancada foi o candidato Ibaneis Rocha (MDB), que tem crescido nas pesquisas nas últimas semanas. Pesquisa do Datafolha divulgada nesta sexta-feira mostrou o emedebista à frente da disputa no DF, com 24%, seguido de Eliana Pedrosa (Pros), com 16% e do governador Rodrigo Rollemberg (PSB), 12%. Na última Ibope, o emedebista cresceu 11 pontos e ficou praticamente empatado com Eliana Pedrosa (Pros). A intenção de votos da candidata passou de 22% para 21% e Ibaneis cresceu em duas semanas de 9% para 20%.

O primeiro bloco foi praticamente dedicado a ataques diretos e indiretos ao candidato do partido de Michel Temer. O postulante do DEM, Alberto Fraga questionou Ibaneis sobre a ação civil aberta pelo Ministério Público Federal (MPF), revelada nesta sexta-feira pelo Metrópoles, em que ele é investigado por ter recebido R$ 3,3 milhões em honorários do município de Jacobina, na Bahia, sob denúncia de superfaturamento e uso indevido de verba. A denúncia foi apresentada em 2017. O emedebista se defendeu e disse estar tranquilo. “Os problemas são pessoas que não conseguem explicar o patrimônio que têm”, rebateu o candidato a Fraga.

A candidata do PSOL, a professora Fátima Sousa, também atacou o candidato do MDB ao falar de saúde. “Foi o seu governo que sucateou o SUS”, afirmou. Ela também criticou o congelamento dos gastos no setor feito pelo governo de Michel Temer. O candidato do PT, Júlio Miragaia, criticou as alfinetadas entre os candidatos. “Tem prevalecido essa questão das agressões, mas é o roto falando do esfarrapado. A população quer saber quais são as propostas que os candidatos têm”, disse a jornalistas ao fim do debate.

Outros candidatos também entraram no ringue. Eliana disse que o governador Rodrigo Rollemberg (PSB) é cheio de malícia ao responder sobre a proposta de construir estádios no DF. “A ideia é construir esses estádios em Santa Maria e Recanto, para que os jovens fiquem longe das drogas e possam participar de projetos sociais”, disse. Já a candidata do PSOL direcionou uma fala a Fraga, mas foi interrompida pelo tempo esgotado. “Você é muito cruel quando se trata das mulheres”, disse a candidata antes de ser interrompida pelo apresentador. “Fui salvo pelo gongo”, disse Fraga.

Sobre propostas, Fraga disse que pretende voltar à escola de tempo integral e aproveitar o uso da mão-de-obra de presos para ajudá-los a se reintegrarem à sociedade. Eliana falou em dedicar mais atenção à merenda escolar e também monitorar as saídas temporárias de presos, para dar mais segurança à população.

Rollemberg disse que emprego será prioridade em seu governo. Rogério Rosso (PSD) defendeu à regularização dos condomínios no DF. A professora Fátima e Miragaia defenderam principalmente melhorias na saúde e educação.

Antes do debate, os candidatos Alexandre Guerra (Novo) e general Paulo Chagas (PRP), que não participaram do evento, se reuniram em frente ao museu e assinaram um documento em que selaram o compromisso de se apoiarem caso algum deles chegue ao segundo turno.

O post Segurança, emprego e ataques dominam debate entre candidatos ao governo do DF apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!