Parada LGBTI do Rio reúne 800 mil pessoas em Copacabana – Isto É

Nas vésperas das eleições, a 23ª Parada do Orgulho LGBTI+ do Rio de Janeiro, neste domingo, 30, foi marcada pelo tom político. Às milhares de pessoas que participaram do evento na praia de Copacabana, na zona sul da cidade, a organização do evento tentou transmitir a mensagem de que o gênero deve ser um critério de definição do novo presidente da República e também dos parlamentares, segundo o presidente do Grupo Arco Íris, que há 40 anos realiza a Parada, Almir França. Por causa da proximidade com as eleições, o tema deste ano foi: ‘vote em ideias, não em pessoas’.

“Esse voto tem que ser direcionado à comunidade LGBTI. O discurso do político honesto e capaz já se provou irreal. A grande mudança é estética. Temos que colocar negros, LGBTIs e mulheres no poder”, disse França.

Para garantir o destaque ao tema, a organização do evento preferiu não dar tanta publicidade aos shows e optou por priorizar artistas mais próximos do público LGBTI+, que participam diretamente da militância. Pelos trios elétricos, passaram a cantora Lexa e o grupo Donas, além de DJs.

Por conta do clima de radicalização política e consequente insegurança, o Arcos Íris optou por ampliar o contingente de seguranças trabalhando durante o evento para 250. “O público LGBTI já tem um histórico de violência, que tende a crescer nesses dias”, afirmou França. Mas, segundo a assessoria de imprensa do Arco Íris, não foi registrado nenhum episódio de confronto. O público deste ano, 800 mil pessoas, foi o mesmo de 2017, informou a organização do evento.

O post Parada LGBTI do Rio reúne 800 mil pessoas em Copacabana apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!