Endividamento de famílias fica estável de agosto para setembro

O percentual de famílias endividadas no país manteve-se estável em 60,7% de agosto para setembro deste ano. Na comparação com setembro do ano passado, houve uma queda, já que naquele período o indicador registrou uma parcela de endividados de 61,7%.

Os dados são da Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor (Peic) divulgados hoje (3) pela Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC).

A porcentagem de famílias com dívidas ou contas em atraso também se manteve estável de agosto para setembro (23,8%), mas recuou em relação aos 26,5% de setembro do ano passado.

Já as famílias que declararam não ter condições de pagar suas contas ou dívidas em atraso aumentaram de 9,8% em agosto para 9,9% em setembro, mas apresentou queda em relação aos 10,9% de setembro de 2017.

O cartão de crédito segue na liderança como principal tipo de dívida (76,7% das famílias entrevistadas). Também representam parcelas importantes das dívidas os carnês (14,6%) e o financiamento de carro (10,2%).

O tempo médio de atraso para o pagamento de dívidas foi de 65,2 dias em setembro de 2018, acima dos 64,3 no mesmo período do ano passado. Em média, o comprometimento com as dívidas foi de 7,1 meses.

Edição: Fernando Fraga

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!