Banco Mundial corta pela metade previsão do PIB brasileiro em 2018 – Exame

Previsão para o crescimento da economia brasileira em 2018 caiu de 2,4% – estimativa divulgada em junho – para 1,2%

Por Estadão Conteúdo

access_time 5 out 2018, 11h19

Brasília – O Banco Mundial cortou pela metade a previsão de crescimento da economia brasileira em 2018 e agora prevê expansão de 1,2% neste ano. A instituição também reduziu a expectativa de expansão do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019. Em relatório divulgado nesta sexta-feira, 5, a instituição avalia que a situação geral do Brasil “parece preocupante, com considerável incerteza política”.

A previsão para o crescimento da economia brasileira em 2018 caiu de 2,4% – estimativa divulgada em junho – para 1,2%, conforme números da atualização do cenário macroeconômico do Banco Mundial divulgados nesta manhã. Para 2019, a previsão de crescimento do PIB foi reduzida com menor intensidade: de 2,5% para 2,2%.

Economistas da instituição internacional dizem que há três principais motivos que explicam a piora do quadro econômico: “a persistência de um grande e aparentemente intratável déficit fiscal, falta de uma significativa reforma previdenciária e o crescimento da incerteza política relacionada às eleições de outubro”.

Além dos três problemas internos, o organismo avalia que o cenário externo também prejudica o Brasil “com a recente apreensão no mercado internacional de capitais”.

Somados, os problemas domésticos e o cenário externo “resultaram em um crescimento ainda mais modesto, com a atual previsão de 1,2% para 2018”.

Apesar da piora do cenário, o relatório do Banco Mundial lembra que a situação dos vizinhos é ainda pior.

“É esperado que o Brasil se saia melhor que a vizinha Argentina, mas mesmo assim bem abaixo das previsões iniciais”, diz o relatório, ao lembrar que o Banco Central previa expansão do PIB de 2,6% em 2018, mas reduziu a previsão para 1,6% após a paralisação dos caminhoneiros.

A Argentina deverá voltar à recessão neste ano, com contração do PIB de 2,5%. Em junho, o Banco Mundial previa crescimento de 1,7% para a economia vizinha.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!