EUA criam 134 mil empregos e desemprego recua a 3,7% em setembro – Exame

O salário médio por hora teve crescimento de 0,29% em setembro ante agosto e na comparação anual, houve alta de 2,8%

Por Estadão Conteúdo

access_time 5 out 2018, 10h39

São Paulo – A economia dos Estados Unidos gerou 134 mil vagas em setembro, o menor ganho mensal em um ano e um possível sinal de que empregadores começam a ter dificuldades para preencher vagas. A taxa de desemprego, por sua vez, recuou de 3,9% em agosto a 3,7% em setembro, na mínima desde dezembro de 1969, informou o Departamento do Trabalho nesta sexta-feira.

Analistas ouvidos pelo Broadcast previam 185 mil vagas criadas e taxa de desemprego em 3,8%.

O salário médio por hora teve crescimento de 0,29% em setembro ante agosto, para US$ 27,24 (+US$ 0,08). Na comparação anual, houve alta de 2,8%. A projeção dos economistas, nesse caso, era de alta mensal de 0,30% e de 2,8% no ano.

O Departamento do Trabalho advertiu que os números de emprego em alguns setores podem ter sido afetados pelo furacão Florence, que atingiu alguns Estados do país no mês passado. O órgão não conseguiu, contudo, quantificar esse impacto, informando que a taxa de resposta à pesquisa de setembro ficou dentro do patamar considerado normal.

Números revisados mostraram que houve geração de 270 mil vagas em agosto e de 165 mil em julho, um ganho líquido de 87 mil vagas. Ao longo dos primeiros nove meses do ano, os empregadores criaram em média 211 mil postos ao mês, superando a média mensal de 2017, de 182 mil. No mês passado, 150 mil americanos entraram na força de trabalho, mantendo estável a taxa de participação na força do trabalho, em 62,7%.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!