Trump, o Elemental da Volatilidade e China se Posicionando no Mundo – Investing.com

Os conflitos de informação quanto à guerra comercial com a China mais uma vez atingem aos mercados, divididos entre as declarações de Trump de avanços nas conversações com a China e de Kudlow, indicando que nenhum passo além do normal foi dado.

Com isso, o presidente Xi Jiping aproveitou a ocasião para defender a posição chinesa e a posição da segunda maior economia do mundo na defesa do livre comércio e da globalização.

Isso não foi o suficiente para animar os investidores chineses, ainda preocupados com o crescimento do país e com os impactos tanto da guerra comercial, quanto da elevação dos juros nos EUA.

Neste caso, o Payroll acima das expectativas trouxe um dado adicional, com o crescimento dos salários aos 3,1% ao ano, dando a margem necessária ao Fed para dar continuidade ao ciclo de aperto monetário e normalização dos juros.

Na temporada de balanços, destacamos a divulgação no exterior de Marriott, Ferrari, Endesa, Dufry e Avis.

No Brasil, Duratex (SA:), Marfrig (SA:), Vulcabras, BB Seguridade (SA:), Banco PAN, Marcopolo (SA:), Magazine Luiza (SA:), BTGP Banco, AES Tietê (SA:) e Porto Seguro (SA:).

No contexto macroeconômico, as atenções na semana se voltam ao IPCA, IGP-DI, a ata do COPOM e na decisão de juros nos EUA.

CENÁRIO POLÍTICO
Onyx Lorenzoni é o primeiro membro efetivado do governo Bolsonaro, com a nomeação especial hoje por Temer para a equipe de transição.

Neste contexto, após os nomes bem recebidos na semana anterior, as atenções se voltam aos possíveis ministeriáveis, com especial atenção à ausência até agora de indicações de caráter político, apesar das naturais reclamações do PT com a nomeação de Sérgio Moro.

Ainda assim, um dos pontos principais para o mercado continua a ser as escolhas para a equipe econômica e se Ilan e seu grupo do BC continuará à frente da instituição, fato bem recebido pelos investidores, além de boa parte da equipe da Fazenda.

Deste modo, as escolhas que fazem preço no mercado continuam focado neste fronte.

ABERTURA DE MERCADOS
A abertura na Europa é mista e os futuros NY operam em queda, com resultados corporativos e a guerra comercial.

Na Ásia, o fechamento foi negativo, com temores quando ao crescimento da China.

O opera em leve queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, queda, com exceção do ouro e do e o aumento de produção antes das medidas antipoluição.

O abre em queda em NY e em Londres, com a retirada de sanções sob 8 exportadores iranianos.

O índice de volatilidade abre em alta de 4,5%.

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,7018 / -0,60 %
Euro / Dólar : US$ 1,14 / -0,044%
Dólar / Yen : ¥ 113,21 / 0,009%
Libra / Dólar : US$ 1,30 / 0,370%
Dólar Fut. (1 m) : 3697,65 / -0,65 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Julho 19: 6,66 % aa (-0,08%)
DI – Janeiro 20: 7,18 % aa (0,14%)
DI – Janeiro 21: 8,12 % aa (0,00%)
DI – Janeiro 25: 9,73 % aa (-1,02%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: 1,14% / 88.419 pontos
: -0,43% / 25.271 pontos
: -1,04% / 7.357 pontos

: -1,55% / 21.899 pontos
: -2,08% / 25.934 pontos
: -0,53% / 5.818 pontos

ABERTURA
: 0,000% / 11518,95 pontos
: 0,022% / 5103,23 pontos
FTSE: -0,001% / 7094,02 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 88882,00 pontos
S&P Fut.: -0,139% / 2720,50 pontos
Nasdaq Fut.: -0,061% / 6976,00 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: 0,23% / 84,02 ptos

Petróleo WTI: -0,36% / $62,91
:-0,25% / $72,65

: -0,10% / $1.231,61
Minério de Ferro: -0,10% / $72,92

: 1,18% / $16,31
: -0,20% / $369,75
: -1,04% / $119,05 : -0,60% / $13,34

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!