Cesta básica sobe em 16 das 18 capitais pesquisadas pelo Dieese – Exame

As cidades que apresentaram aumento mais expressivo foram Fortaleza (7,15%), Porto Alegre (6,35%), Vitória (6,08%) e Rio de Janeiro (6,02%)

Por Agência Brasil

access_time 7 nov 2018, 17h30

O preço da cesta básica no mês de outubro apresentou alta em 16 das 18 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de estatísticas e Estudos Socioeconômicos (Dieese).

Segundo o levantamento divulgado nesta quarta-feira, 7, as cidades que apresentaram aumento mais expressivo foram Fortaleza (7,15 por cento), Porto Alegre (6,35 por cento), Vitória (6,08 por cento) e Rio de Janeiro (6,02 por cento). A cesta mais cara foi a de Florianópolis, ficando em 450,35 reais, seguida pela de Porto Alegre (449,89 reais), São Paulo (446,02 reais) e Rio de Janeiro (443,69 reais). Os menores valores médios foram observados em Natal (329,90 reais) e Recife (330,20 reais).

Em 12 meses, os preços médios do conjunto de alimentos subiram em 15 cidades, com destaque para Florianópolis (8,15 por cento), Campo Grande (7,58 por cento) e Fortaleza (7,02 por cento). Os menores valores médios foram Belém (-1,45 por cento), Goiânia (-1,34 por cento) e São Luís (-1,19 por cento).

No acumulado de meses de 2018, 14 capitais tiveram alta, entre elas Vitória (8,96 por cento), Curitiba (8,40 por cento) e Campo Grande (8,34 por cento). Entre as que registraram queda estão Goiânia (-0,83 por cento), Recife (-0,59 por cento), Natal (-0,39 por cento) e São Luís (-0,23 por cento).

O Dieese calculou o salário mínimo ideal em outubro, baseado na cesta mais cara, de Florianópolis. O valor mínimo mensal necessário para a manutenção de uma família de quatro pessoas deveria ser de 3.783,39 reais, equivalente a 3,97 vezes o salário mínimo atual, de 954 reais. Em setembro, o valor tinha sido estimado em 3.658,39 reais, ou 3,83 vezes o piso mínimo do país.

São Paulo

Na capital paulista, o custo do conjunto de alimentos da cesta básica aumento 3,05 por cento em relação a setembro, e se posicionou como o terceiro maior valor entre as 18 capitais pesquisadas. Nos últimos 12 meses, o conjunto de produtos variou 4,18 por cento; nos dez meses de 2018, o acumulado foi de 5,10 por cento.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!