Preso fazendeiro acusado de matar ex-nora na Barra da Tijuca – Isto É

Policiais da Delegacia de Homicídios da Capital prenderam hoje (8), numa fazenda na cidade de Volta Redonda, no Rio de Janeiro, o fazendeiro Pedro Paulo de Barros Pereira, acusado de ser o mandante junto com o filho, da morte a tiros da ex-nora Karina Garofalo Pereira, de 44 anos, em agosto deste ano, quando a vítima caminhava a pé para casa, acompanhada do filho, de 11 anos. Outras três pessoas indiciadas pelo crime já foram presas.

O crime ocorreu no dia 15 de agosto deste ano, na Barra da Tijuca, zona oeste do Rio, quando mãe e filho deixaram um shopping center e seguiam para o condomínio onde moravam, no mesmo bairro.

Pedro Paulo é pai do ex-marido da vítima, o pecuarista Pedro Paulo Barros Pereira Júnior. Os dois são acusados de serem mandantes do homicídio, praticado por Paulo Maurício Barros Pereira (primo de Pedro Paulo Júnior) e pelo guarda municipal Hamir Feitosa Todorovic.

A arma usada no crime foi encontrada em um terreno baldio, próximo de onde o carro utilizado pelo assassino na fuga foi abandonado. A arma, equipada com um silenciador, foi apreendida pela perícia técnica.

Herança

O ex-marido de Karine e o pai dele são apontados pela polícia como mandantes do crime, com características de feminicídio. De acordo com a polícia, Karina e o ex-marido tiveram uma separação litigiosa e brigavam na Justiça por uma herança de mais de R$ 3 milhões.

O autor dos disparos, Paulo Maurício foi flagrado por câmeras de segurança sem máscara, ao volante do carro usado na ação, um Renault Logan, saindo do shopping onde a vítima estava. Pela filmagem, o filho de Karina o reconheceu como autor dos disparos. O veículo foi alugado por Paulo Maurício em seu próprio nome. Ele se entregou à polícia em agosto deste ano.

 

 

O post Preso fazendeiro acusado de matar ex-nora na Barra da Tijuca apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!