Indústria nacional mantém trajetória positiva e deve fechar ano em alta — Governo do Brasil

Em recuperação desde o ano passado, após três anos seguidos de retração, a indústria nacional vem confirmando sua trajetória de crescimento. Em setembro, a produção industrial avançou 2,7% no acumulado dos últimos 12 meses. Foram treze meses seguidos de alta na indústria nacional, nessa mesma base de comparação.

Dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) mostram que esse crescimento foi disseminado, também, entre os estados brasileiros e no conjunto de ramos industriais que operam no País. No acumulado de 12 meses até setembro, houve crescimento da atividade industrial em 11 dos 15 locais pesquisados pelo órgão – com destaque para a produção no Pará (+10,2%) e Amazonas (+8,1%).

Nesse período, apenas três estados registraram resultados negativos – Minas Gerais, Espírito Santo e Goiás –, enquanto a produção registrada na Bahia ficou neutra.

Em termos de ramos industriais, a produção ficou positiva em 21 dos 26 ramos pesquisados nos últimos 12 meses até setembro, com destaque para a indústria automotiva, com avanço de 1,42% no período.

Queda mensal

Apesar do resultado positivo na comparação dos últimos 12 meses, a indústria registrou uma leve retração na passagem de agosto para setembro. De acordo com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), no entanto, a queda não afeta a trajetória de recuperação do setor, já que o faturamento das empresas continua positivo.

“O faturamento é a única das variáveis pesquisadas que mostra tendência de recuperação. Apesar da queda do mês, o faturamento aumenta seja na comparação com o mesmo mês de 2017, seja na comparação com dezembro do mesmo ano”, afirma a entidade, em relatório divulgado no início do mês. No levantamento realizado pela CNI, o faturamento industrial cresceu 4,6% nos últimos 12 meses, com leve alta nos índices de emprego no mesmo período.

Expectativa

Afetada pela greve dos caminhoneiros, em maio, que impôs uma queda de 6,4% naquele mês ao setor, a estimativa dos especialistas é de que a recuperação da indústria se confirme neste ano.

Após crescer 2,5% em 2017, a expectativa dos analistas consultados pelo Banco Central é que a indústria nacional encerre o ano com avanço de 2,22%, próximo ao registrado no ano passado.

Fonte: Governo do Brasil, com informações do IBGE, Banco Central e CNI

Fonte Oficial: Portal Brasil.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!