Faixa de Gaza, um território palestino devastado por guerras e pobreza – Isto É

A Faixa de Gaza, controlada pelo movimento islamita Hamas e mergulhada em um confronto com Israel desde 2014, é um enclave palestino pobre e superpovoado submetido por Israel a um bloqueio muito severo.

– Pequeno território-

Limitada ao norte e a leste por território israelense, a oeste pelo Mediterrâneo e ao sul pelo Egito, a Faixa de Gaza é um pequeno território de 362 km2. Nele convivem dois milhões de palestinos, uma das mais altas densidades populacionais do mundo.

Após a guerra de 1948-1949, que explodiu por conta da proclamação do Estado de Israel, Gaza permaneceu sob a administração do Egito sem jamais ser anexada. Em junho de 1967, a Faixa foi ocupada por Israel.

– Isolamento –

Em 12 de setembro de 2005, Israel removeu seu último soldado no âmbito de um plano unilateral de retirada, depois de evacuar e desmantelar milhares de colônias, consideradas ilegais pela comunidade internacional.

Em junho de 2006, Israel impôs um bloqueio terrestre, aéreo e marítimo na região, após o sequestro de um de seus soldados. Um ano mais tarde, o endureceu ainda mais, enquanto o Hamas tomava o poder em Gaza.

Desde 2013, o Egito mantém fechado quase de forma permanente o posto fronteiriço de Rafah, a única entrada à área que não está nas mãos de Israel.

– 53% de desemprego –

Desprovida de recursos naturais, a Faixa de Gaza sofre uma escassez crônica de água e combustível. O desemprego afeta 53% da população, da qual mais de dois terços depende da ajuda humanitária.

Em outubro de 2018, o Catar, sob o patrocínio da ONU e com o acordo de Israel, financiou a entrega de combustível destinado à única central elétrica do território.

Em novembro, Israel autorizou Doha a enviar 15 milhões de dólares para pagar os salários dos funcionários.

– De ‘Inverno Quente’ à ‘Margem Protetora’ –

De 27 de fevereiro a 3 de março de 2008, Israel realizou a operação “Inverno Quente” após a morte de um israelense pelo lançamento de um míssil. Mais de 120 palestinos foram assassinados.

Em dezembro de 2008, Israel lançou uma ampla ofensiva aérea e terrestre para acabar com os lançamentos de mísseis (operação “Chumbo Endurecido”). Em 18 de janeiro do ano seguinte, um cessar-fogo entrou em vigor depois que 1.440 palestinos e 13 israelenses foram mortos.

Em novembro de 2012, o Exército israelense lançou a operação “Pilar Defensivo” com o assassinato seletivo do chefe militar do Hamas, Ahmed Yabari, ao qual se seguiram oito dias de ataques aéreos que provocaram a morte de 174 palestinos e seis israelenses.

Em julho de 2014, Israel começou a realizar a operação “Margem Protetora” para acabar com os lançamentos de mísseis e destruir os túneis cavados a partir do enclave palestino. Este confronto causou a morte de 2.251 pessoas do lado palestino e de 74 israelenses.

– Sob a sombra de um novo conflito –

Em 30 de março de 2018 foi celebrada a grande “Marcha do Retorno”, organizada pela sociedade civil e apoiada pelo Hamas, para reivindicar “o direito à volta” dos palestinos expulsos e dos que fugiram em 1948 depois da declaração do Estado de Israel.

Desde essa data, a Faixa de Gaza e seus arredores sofrem com a violência entre Israel e Hamas. Ao menos 231 palestinos foram mortos por disparos israelenses, especialmente durante manifestações.

Em 11 de novembro, uma incursão secreta das forças especiais israelenses em Gaza terminou com a morte de sete palestinos. A luta se agravou nos dias seguintes, com centenas de lançamentos de mísseis palestinos e ataques israelenses sobre Gaza, fazendo temer uma nova guerra.

O post Faixa de Gaza, um território palestino devastado por guerras e pobreza apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!