Equipe Econômica de Excelência para os Desafios de 2019. E Serão Muitos – Investing.com

A escolha de Castello Branco para a Petrobras (SA:) e a possível ida de Ivan Monteiro para o Banco do Brasil (SA:) compensam em partes algumas escolhas políticas de ministérios do novo governo.

A equipe econômica continua pautada pela tecnicidade, com a vinda de Roberto Campos Neto e continua a agradar ao mercado.

Tais escolhas são muito importantes, pois a perspectiva de crescimento global mais modesto para os próximos anos se choca com a tentativa de recuperação da economia brasileira, daí a necessidade de bons nomes.

As tensões se elevam com a recente realização de lucros, principalmente de empresas de tecnologia americanas e com a forte derrocada do , onde projeções de crescimento mais modesto em nível global tem exercido pressão de baixa na commodity.

Alia-se tal movimento à continua pressão nos juros americanos, com o ciclo ainda não terminado de aperto monetário, além do achatamento das curvas de juros em todos os vértices, se aproximando dos 3% ao ano.

Neste contexto, a inflação deixou de ser uma preocupação praticamente em nível global, porém a contração econômica, principalmente com a falta de resolução da guerra comercial deixa um contínuo temor de piora à vista.

CENÁRIO POLÍTICO
O DEM tem se tornado uma peça chave ao novo governo na sua formação, com a escolha de mais um membro do partido, agora para o ministério da saúde.

Ainda que possua grande qualificação, Luiz Henrique Mandetta possui processo em andamento e foge daquele cenário proposto por Bolsonaro de escolhas totalmente técnicas para seus ministérios.

Bolsonaro mencionou o caso e disse que Mandetta não é réu e que só uma “acusação ” pode tirar um ministro do governo.

Ou seja, o peso mudou um pouco em relação ao mencionado na eleição.

É mais um ministro do DEM e mais um do MS compondo o governo, deixando claro de onde o presidente eleito tem tirado a sua base.

CENÁRIO DE MERCADO
A abertura na Europa é positiva e os futuros NY abrem em alta, após a forte realização de lucros nos últimos dias.

Na Ásia, o fechamento foi misto, de olho nas empresas de tecnologia americanas.

O opera em queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam positivos em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, a alta é generalizada, com destaque para a prata.

O petróleo abre em alta, após a forte queda observada ontem, dentro da perspectiva de um crescimento global mais fraco.

O índice de volatilidade abre em queda acima de 2,5%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,7571 / -0,09 %
Euro / Dólar : US$ 1,14 / 0,123%
Dólar / Yen : ¥ 113,07 / 0,266%
Libra / Dólar : US$ 1,28 / -0,031%
Dólar Fut. (1 m) : 3765,48 / 0,55 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Julho 19: 6,60 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 20: 6,93 % aa (1,02%)
DI – Janeiro 21: 7,97 % aa (1,01%)
DI – Janeiro 25: 9,73 % aa (0,41%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: -0,69% / 87.901 pontos
: -2,21% / 24.466 pontos
: -1,70% / 6.909 pontos

: -0,35% / 21.508 pontos
: 0,51% / 25.971 pontos
: -0,51% / 5.643 pontos

ABERTURA
: 0,513% / 11123,19 pontos
: 0,301% / 4939,72 pontos
FTSE: 0,639% / 6992,33 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 88195,00 pontos
S&P Fut.: 0,420% / 2651,00 pontos
Nasdaq Fut.: 0,704% / 6579,00 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: 1,19% / 83,93 ptos

Petróleo WTI: 1,63% / $54,30
:1,65% / $63,56

: 0,15% / $1.223,55
: -0,56% / $74,88

: 1,00% / $16,18
: 0,35% / $362,00
: -1,51% / $111,00
: 0,16% / $12,44

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!