Resultado de leilão da Amazonas Energia foi positivo, diz ministro 

O ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, classificou o resultado do leilão da Amazonas Energia, ocorrido hoje (10), como “extremamente positivo”. A distribuidora, que pertencia a Eletrobras e atende a 900 mil consumidores em 62 municípios do estado, foi arrematada pelo consócio Oliveira Energia Atem, com índice combinado de flexibilização tarifária e outorga zero, ou seja, sem deságio na tarifa.
                        
“Eu vejo esse resultado como extremamente positivo. De fato, o maior desafio que todos nós tínhamos com relação a essas distribuidoras era exatamente a Amazonas [Energia]. É a que dá mais prejuízos, é a que dá mais problemas, é a [que] presta um serviço de pior qualidade. É o retrato de tudo aquilo que nós não queremos no Brasil para o fornecimento de uma energia limpa, abundante e a preços justos”, disse Franco após o pregão.

O consórcio, o único a apresentar uma proposta, deve ainda fazer investimentos de R$ 2,7 bilhões, um aporte inicial de R$ 491,4 milhões, além de pagar os R$ 50 mil pelas ações definidas em edital pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A empresa assumirá ainda uma dívida de R$ 2,2 bilhões da Amazonas Energia. A Eletrobras vai assumir, na operação, R$ 13 bilhões das dívidas.

“É uma vitória enorme, vai contribuir para tornar a Eletrobras uma empresa muito mais saudável, que possa enfrentar o maior desafio de todos que vamos ter daqui para frente, que é fornecer energia para um crescimento contínuo de 2% a 3% ao ano”, disse Franco.

A Amazonas Energia é a penúltima de seis distribuidoras da Eletrobras a ser privatizada. A última, a Companhia Energética de Alagoas (Ceal) tem leilão marcado para o dia 19 de dezembro. A venda da empresa estava suspensa por uma liminar do Supremo Tribunal Federal (STF), mas o ministro Ricardo Lewandowski revogou a liminar no dia 29 de novembro.

Edição: Fábio Massalli

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!