Dólar cai abaixo de R$3,80 por otimismo com governo Bolsonaro; exterior contém queda Por Reuters – Investing.com

© Reuters. (Blank Headline Received)

Por Claudia Violante

SÃO PAULO (Reuters) – O operava em baixa e abaixo de 3,80 reais nesta quinta-feira, ainda sob influência do otimismo do mercado com o governo Jair Bolsonaro, embora a maior aversão ao risco no mercado internacional contivesse um pouco o movimento.

Às 10:23, o dólar recuava 0,83 por cento, a 3,7780 reais na venda, depois de terminar a sessão anterior em queda de 1,71 por cento, a 3,8096 reais.

Na mínima da sessão, a moeda atingiu 3,7749 reais. Na máxima, foi a 3,8088 reais. O tinha baixa de cerca de 0,15 por cento.

“Estaremos susceptíveis à volatilidade externa, mas existe espaço para que os ativos locais continuem mostrando desempenho relativo mais positivo enquanto for factível acreditar nas reformas econômicas e no bom andamento do novo governo”, escreveu o estrategista da empresa de gestão de recursos e ativos TAG Investimentos Dan Kawa.

Nesta quinta-feira, acontece a primeira reunião ministerial do governo de Jair Bolsonaro, e o mercado segue na expectativa por medidas de ajuste.

No Twitter (NYSE:), Bolsonaro disse nesta quinta-feira que o governo vai atrair cerca de 7 bilhões de reais em concessões de ferrovias, aeroportos e terminais portuários, fazendo referência a projetos previstos para serem leiloados no governo anterior, mas que ficaram para a atual gestão devido a atrasos.

Na véspera, em seu discurso durante transmissão de cargo, o ministro da Economia, Paulo Guedes, fez veemente defesa do controle dos gastos públicos e da diminuição do tamanho do Estado brasileiro em seu primeiro discurso no cargo, elegendo a reforma da Previdência como prioridade número um, mas prometendo, em paralelo, medidas infraconstitucionais de ajuste.

O mercado internacional, entretanto, exibia aversão ao risco após a Apple (NASDAQ:) emitir alerta de receita diante da expectativa de menores vendas na China, que sofre os efeitos da guerra comercial com os Estados Unidos.

A notícia reforçou o alerta entre os investidores sobre a desaceleração econômica global e levou à busca de ativos mais seguros, como o .

O dólar, assim, caía ante a cesta de moedas, mas subia ante as divisas emergentes, como o peso mexicano.

O Banco Central realiza nesta sessão leilão de até 13,4 mil swaps cambiais tradicionais, equivalentes à venda futura de dólares para rolagem do vencimento de dezembro, no total de 13,398 bilhões de dólares.

Se mantiver essa oferta diária e vendê-la até o final do mês, terá feito a rolagem integral.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!