Irã diz que encontrou possíveis novos compradores para petróleo – Exame

Os EUA abandonaram um acordo sobre o programa nuclear do Irã no ano passado e impuseram sanções para estrangular empresas de petróleo

Por Reuters

access_time 5 jan 2019, 12h01

Londres – Todos os países que receberam autorização dos Estados Unidos para continuarem comprando uma quantidade limitada de petróleo do Irã estão cumprindo as sanções impostas pelos norte-americanos, disse uma autoridade iraniana, acrescentando que Teerã está buscando novos compradores para o produto.

Os EUA abandonaram um acordo sobre o programa nuclear do Irã no ano passado e impuseram sanções para estrangular empresas de petróleo e bancos da República Islâmica, mas permitiram que oito países continuem comprando petróleo do país.

“China, Índia, Japão, Coreia do Sul e outras nações que receberam autorização dos EUA para importar o petróleo iraniano não estão querendo comprar um só barril a mais do Irã”, disse Amir Hossein Zamaninia, vice-ministro iraniano do Petróleo e das Relações Exteriores, à agência de notícias Shana.

Entretanto, Zamaninia também disse que, “apesar das pressões dos EUA sobre o mercado de petróleo iraniano, o número de potenciais compradores cresceu significativamente devido à concorrência, à ganância e à busca por maiores lucros”.

As permissões, que têm validade de 180 dias, também beneficiam Itália, Grécia, Taiwan e Turquia.

Washington quer zerar as exportações de petróleo do Irã para interromper os programas de mísseis e nuclear de Teerã e combater a crescente força militar e influência política da nação no Oriente Médio.

O Irã pediu que os países europeus que ainda fazem parte do acordo se oponham às sanções e criem um sistema de financiamento que facilite os pagamentos pelo produto iraniano.

Zamaninia disse que o mecanismo, conhecido como SPV, seria “bom mas não resolveria os problemas criados, pois a influência dos EUA afetará qualquer ação europeia”.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!