A Reforma Ideal Contra a Possível – Vamos Pela Ideal? – Investing.com

Muito se discutia sobre o teor da reforma da previdência sob a égide do novo governo, principalmente após as recentes declarações de Bolsonaro sobre a idade mínima e outros temas.

Ainda houvesse razoabilidade na fala do presidente do ponto de vista político, isso não passou pela mente da equipe econômica, que pretende usar o bônus eleitoral da recente vitória e a nova composição do congresso para tentar passar a versão mais .

Com as idades mínimas mais dentro do ideal (62 anos mulheres e 65 anos homens) e um ciclo mais curto de transição, esta seria a melhor reforma em diversos aspectos, pois dá no mínimo um alívio de curto prazo na questão fiscal, ao menos 4 anos e com a nova regra de capitalização, abre um espaço de no mínimo uma década para a rediscussão do tema.

Obviamente, a resistência ao tema será maior, porém como é de praxe no Brasil, enviar matérias ao congresso é um processo intenso de discussões e barganhas, portanto enviar algo ‘enxuto’ poderia fazer com que a reforma final fique extremamente desidratada, basta observarmos o exemplo da tentativa de Temer na questão.

O foco na questão congressual ainda é grande, dados os mais recentes indicadores econômicos com inflação baixa e atividade econômica sem tração, mostrando que a importância das reformas para a melhora do panorama econômico é indubitável.

No exterior, a guerra comercial começa a ganhar novos contornos, com o vice premie chinês envolvido nas negociações, todavia, Robert Lightzer, representante do governo americano para o comércio quer ‘aproveitar’ parte do recuo chinês para tentar avançar em demandas dos EUA, ou seja, podemos observar um novo revés negativo no tema.

Atenção hoje à ata da última reunião do FOMC.

CENÁRIO POLÍTICO
A saída do Brasil da proposta da ONU sobre imigração é um novo capítulo no que poderá ser a política externa brasileira para os próximos anos, se opondo a diversos pontos iniciados na organização global.

Ainda que soe extrema a saída, ao citar a soberania do país sobre o tema, o governo não altera as disposições vigentes até este momento sobre imigração, porém rejeita uma proposta, que segundo o Brasil, não condiz com as realidades regionais.

Teremos certamente muito mais sobre o tema nos próximos anos.

ABERTURA DE MERCADOS
A abertura na Europa é positiva e os futuros NY abrem em alta, com avanços nas negociações China/EUA.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, também na expectativa da guerra comercial.

O opera em alta contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam positivos em todos os vencimentos observados.

Entre as commodities metálicas, a alta é generalizada, com exceção do ouro. O abre em alta, com expectativa de crescimento.

O índice de volatilidade abre em queda de 0,6%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,7137 / -0,53 %
Euro / Dólar : US$ 1,15 / 0,184%
Dólar / Yen : ¥ 108,91 / 0,147%
Libra / Dólar : US$ 1,28 / 0,259%
Dólar Fut. (1 m) : 3720,04 / -0,35 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Janeiro 20: 6,58 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 21: 7,37 % aa (-0,41%)
DI – Janeiro 22: 8,01 % aa (-0,74%)
DI – Janeiro 25: 8,94 % aa (-0,67%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: 0,36% / 92.032 pontos
: 1,09% / 23.787 pontos
: 1,08% / 6.897 pontos

: 1,10% / 20.427 pontos
: 2,27% / 26.462 pontos
: 0,98% / 5.778 pontos

ABERTURA
: 1,050% / 10917,45 pontos
: 1,147% / 4828,03 pontos
FTSE: 0,925% / 6925,06 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 92654,00 pontos
S&P Fut.: 0,470% / 2584,50 pontos
Nasdaq Fut.: 0,465% / 6587,75 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: 0,81% / 79,54 ptos

Petróleo WTI: 2,13% / $50,84
:1,79% / $59,77

: -0,31% / $1.281,41
: 0,08% / $74,21

: -0,66% / $16,57
: 0,53% / $382,00
: 0,57% / $105,65
: -0,16% / $12,75

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!