O Motor de Crescimento da Amazon Ainda Está Forte? Confira Essas Duas Métricas – Investing.com

A Amazon (NASDAQ:) foi uma das duas únicas ações do grupo FAANG a terminar 2018 no azul. A maior varejista do mundo entregou um retorno de 28,4% no ano, superado apenas pela Netfilx.

Apesar da forte correção das ações desse titã do comércio eletrônico e da computação na nuvem desde o início de outubro, seu resultado anual ainda é impressionante, em vista da queda que o mercado em geral sofreu no ano passado. Os índices e se desvalorizaram 4,4% e 3,9% respectivamente.

Diante da dificuldade enfrentada pelas ações de tecnologia de alto crescimento no último trimestre do ano, faz sentido que os investidores se questionem se deveriam continuar dando preferência à empresa mais valiosa do mundo por capitalização de mercado em relação às outras gigantes da tecnologia.

Os da Amazon pegaram muitos investidores de surpresa, já que o crescimento do seu principal negócio, a venda de mercadorias on-line, vem desacelerando por quatro períodos consecutivos na comparação trimestral. Essa desaceleração fez com que muitos se perguntassem se a companhia está atingindo seu ponto de saturação.

Acreditamos que dois fatores determinarão se o motor de crescimento da Amazon está intacto e forte o bastante para impulsionar seu sucesso nesse mercado tão adverso para as ações de crescimento.

1. Expansão do comércio eletrônico na América do Norte

A companhia não pode se dar ao luxo de ter uma desaceleração em suas vendas on-line. A Amazon é a maior varejista on-line na América do Norte. Essa vantagem competitiva é crucial para a empresa continuar crescendo a um ritmo que satisfaça os investidores. Não vemos qualquer ameaça para esse predomínio da companhia no futuro próximo.

De acordo com os pesquisadores da eMarketer, a Amazon provavelmente terminará 2018 com US$ 258,22 bilhões em vendas nos EUA. Isso corresponde a 49,1% de todos os gastos no varejo on-line do país.

A empresa, que iniciou suas atividades como uma livraria on-line, agora lidera todas as áreas do comércio eletrônico, impulsionada por uma forte rede de mercado de vendedores terceirizados, uma variedade cada vez maior de produtos oferecidos, desde alimentos até artigos de moda, e um programa de fidelidade bastante popular na forma do Prime.

Esse persistente domínio também dá à Amazon um imenso poder de impactar diversas indústrias estabelecidas, criando novas oportunidades. Sua aquisição da rede de supermercados orgânicos Whole Foods, em meados de 2017, foi um movimento que estremeceu, e continua estremecendo, todo o setor de varejo baseado em lojas físicas.

A Amazon cresceu e agora abrange uma grande variedade de indústrias, desde publicidade até gadgets ativados por voz, incluindo streaming de mídia. Além do crescimento, a empresa começou a se concentrar mais intensamente em fazer caixa nos últimos trimestres.

Mesmo assim, alguns riscos podem prejudicar o avanço da companhia. Se a economia norte-americana entrar em recessão, ou uma guerra comercial entre EUA e China forçar as empresas de pequeno e grande porte a reduzir suas despesas, a Amazon sem dúvida sentirá o calor.

Se a companhia continuar se expandindo para outras indústrias, também pode atrair o escrutínio regulatório. O presidente Donald Trump vem repetidamente atacando a Amazon, principalmente nas redes sociais e em entrevistas, alegando que sua posição dominante está prejudicando os varejistas e o serviço postal nos EUA.

Mas, apesar desses riscos, a Amazon ainda está fazendo muito dinheiro. Em seu último trimestre, a receita operacional saltou de US$ 347 milhões, no mesmo período do ano passado, para US$ 3,7 bilhões. E, no período de nove meses até 30 de setembro, a receita operacional foi de US$ 8,6 bilhões, em comparação com US$ 1,9 bilhão no mesmo período do ano passado. No último trimestre de 2018, a Amazon prevê um ganho de 20% nas vendas em comparação com o ano anterior, de acordo com a FactSet.

2.Serviços web da Amazon

O outro importante fator que contribui para os bons resultados da Amazon são seus serviços comerciais pela web (AWS). Este é um dos seus segmentos de negócios que crescem mais rápido, com diversos grandes players, como Microsoft (NASDAQ:), Google (NASDAQ:) e IBM (NYSE:), competindo por uma parcela de mercado. Atualmente, a Amazon está o player dominante, com mais de 30% do mercado.

Embora a contribuição da divisão de serviços web da Amazon para as vendas gerais da companhia não pareça ser tão grande, os negócios de computação na nuvem estão se tornando cada vez mais importantes para os resultados da empresa. Para o período de nove meses encerrado em 30 de setembro, por exemplo, a receita operacional da AWS, que foi de US$ 5,1 bilhões, representou 73% da receita operacional consolidada da Amazon.

No entanto, esse segmento da economia digital está ficando cada vez mais concorrido. De fato, todos os outros grandes players do setor de tecnologia estão tentando ingressar na área.

A Microsoft, por exemplo, está trabalhando para se transformar em uma vendedora de serviços na nuvem para empresas que querem armazenar dados e executar aplicativos a partir dos centros de dados da própria Microsoft, em vez de investir um capital significativo em tecnologia e manutenção em suas próprias instalações.

No último trimestre, as vendas corporativas de serviços na nuvem da Microsoft cresceram 47% para US$ 8,5 bilhões, enquanto as margens para esses negócios aumentaram quatro pontos percentuais, alcançando 62%.

Resumo

A posição de liderança da Amazon em suas diversas áreas de operação faz com que suas ações sejam uma das apostas mais seguras no setor de tecnologia. Evidentemente, com um preço de US$ 1.659,42 no fechamento do pregão de ontem, elas não estão baratas. Mas tenha em mente que os papéis da empresa já caíram quase 20% desde a máxima de US$ 2.050,50 no início de setembro. Por isso, os investidores devem ter cuidado em tomar uma posição em um momento em que os riscos para as ações de crescimento está elevado.

Além disso, quando a Amazon divulgar seus resultados para o 4T2018 na quinta-feira, 31 de janeiro, após o fechamento, se houver sinais de que sua divisão AWS estiver sob pressão devido à concorrência ou seus negócios no comércio eletrônico estiverem se aproximando de um pico, a ação reagirá de maneira bastante negativa. Mas se você está buscando um investimento de longo prazo, a Amazon é o tipo de ação que fica atraente após perder quase um quarto do seu valor em um espaço de tempo tão curto.

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!