China Deflagra Semana com Perdas – Investing.com

Resultados conflitantes, que geram preocupações aos investidores. A China apontou uma queda em dólares de 4,4% nas exportações e de 7,6% nas importações, ainda que permeadas por um Investimento Externo Direto (IED) com alta de 24,9% no ano.

Por outro lado, a China registrou o maior superávit contra os EUA aos US$ 328 bi em 2018, indicando que tanto a maior economia do mundo é um parceiro totalmente imprescindível, como as reclamações de que tal relação está em desequilíbrio fazem sentido.

Esta é uma importante munição de Trump para avançar nos acordos da guerra comercial, numa fase em que o vice premiê chinês, Liu He, está prestes a se dirigir a Washington para avanços nas tratativas iniciadas semana passada.

Caso os sinais de manutenção dos juros por parte do Fed se repitam e ocorra uma conclusão positiva da guerra comercial, o cenário de melhor dos casos preconizado pela última ata do FOMC estaria se desenhando.

Entretanto, com a contração econômica chinesa elevando a cautela dos investidores, tal conclusão deve ser mais rápida o possível, devendo a China ceder em diversos pontos, de forma a manter a relação positiva com os EUA, dado seu enorme peso na relação comercial.

Na agenda econômica, a atenção se volta à série de indicadores de atividade econômica e inflações, com limitação de diversos indicadores serem divulgados nos EUA devido ao shutdown ainda corrente no governo.

CENÁRIO POLÍTICO
Conforme citamos na semana anterior, Guedes deve mesmo tentar levar ao congresso a versão ‘dura’ da reforma da previdência, de modo que o processo de negociações chegue a um consenso positivo em termos fiscais.

Dadas as declarações de Bolsonaro no SBT, Guedes deverá convence-lo tanto a uma idade mais alta, quanto a uma regra de transição mais rápida, de modo a potencializar os efeitos fiscais das medidas.

Enquanto isso, as disputas de câmara e senado continuam sem um claro favorito.

ABERTURA DE MERCADOS
A abertura na Europa é negativa e os futuros NY abrem em queda, com os indicadores do setor externo chinês.

Na Ásia, o fechamento foi negativo, após o déficit comercial.

O opera em queda contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos em todos os vencimentos observados.

Entre as commodities metálicas, a queda é generalizada, com exceção do ouro.

O abre em queda, com o temor de menor crescimento global.

O índice de volatilidade abre em alta de 9,8%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,714 / 0,07 %
Euro / Dólar : US$ 1,15 / -0,131%
Dólar / Yen : ¥ 108,10 / -0,350%
Libra / Dólar : US$ 1,28 / -0,070%
Dólar Fut. (1 m) : 3714,81 / -0,01 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Janeiro 20: 6,63 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 21: 7,44 % aa (-0,27%)
DI – Janeiro 22: 8,07 % aa (-0,25%)
DI – Janeiro 25: 8,95 % aa (0,11%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: -0,16% / 93.658 pontos
: -0,02% / 23.996 pontos
: -0,21% / 6.971 pontos

: 0,97% / 20.360 pontos
: -1,38% / 26.298 pontos
: -0,02% / 5.773 pontos

ABERTURA
: -0,783% / 10802,23 pontos
: -0,889% / 4738,81 pontos
FTSE: -0,743% / 6866,75 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 94145,00 pontos
S&P Fut.: -0,705% / 2576,80 pontos
Nasdaq Fut.: -1,036% / 6544,25 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: -0,21% / 79,50 ptos

Petróleo WTI: -1,59% / $50,77
:-1,36% / $59,66

: 0,33% / $1.294,50
: 0,32% / $74,22

: 0,37% / $16,45
: -0,13% / $377,75
: -0,87% / $102,95
: -0,31% / $12,73

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!