BNDES vai explicar modelo de apresentação dos 50 maiores contratos

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) vai explicar nesta sexta-feira (18), em comunicado, o novo modelo de apresentação, no site da instituição, dos 50 maiores contratos de financiamento do banco. O modelo está sendo preparado pela equipe técnica da instituição. Parte das informações já está disponível na página do BNDES, mas o presidente Joaquim Levy quer que elas sejam ainda mais transparentes, conforme afirmou na transmissão de cargo na quarta-feira passada (9). “Já é uma virtude bastante enraizada na instituição e se desenvolverá ainda mais”, disse. A intenção, segundo ele, é focar cada vez mais nessa agenda, facilitando a apresentação dos dados disponíveis à população.

Atualmente, quem acessa a página pode saber, por exemplo, o valor dos contratos e os dados de cada um. Com o novo modelo, além de ter as informações de forma mais clara, vai ser possível ver o valor do financiamento por ano e a soma de todos os contratos de uma empresa específica, contando ainda com buscas por períodos. Por causa da legislação de sigilo financeiro, dados de rating de clientes de determinada empresa não serão divulgados no site, embora essas informações sejam repassadas para o Tribunal de Contas da União, que é um órgão de controle da instituição pública.

“A transparência, que hoje já uma virtude bastante enraizada e que tem se desenvolvido de maneira institucional, será cada vez mais importante. Uma transparência em relação ao futuro e ao passado, porque isso é que vai permitir a gente construir um banco para os nossos dias, que contribua para um Brasil forte, limpo, justo e competitivo”, disse Levy na cerimônia de transmissão de cargo na sede da instituição, no centro do Rio.

Ao receber o cargo, Levy mostrou a linha que vai seguir na questão de transparência. “Transformar os nossos portais, onde já tem grande quantidade de informação, para serem mais amigáveis e mais acessíveis de tal maneira que o cidadão comum possa ter todas as informações que procura e a confiança de que tudo que o banco faz está correto e em conformidade”.

Em entrevista após a solenidade de transmissão do cargo, Levy voltou ao assunto e afirmou que a transparência é um compromisso com a sociedade. “Há clara demanda, o governo tem uma promessa para a sociedade e vamos continuar trabalhando. Parte importante vai ser organizar melhor os dados que já existem, alguns disponíveis, mas de uma maneira que fica difícil para a maior parte das pessoas entender. Além disso, continua a nossa cooperação com os órgãos de controle”, informou.

Segundo o presidente do BNDES, não é intenção ficar só olhando para o passado, mas é preciso ter clareza em relação ao que ocorreu em outros anos. Levy comentou a abertura da caixa-preta do banco, que foi mencionada pelo presidente Jair Bolsonaro desde o período da campanha eleitoral. “Uma caixa-preta, ela é preta enquanto você não decripta o que está ali dentro. Na verdade, o sentido de caixa-preta, em geral, se abre quando teve um acidente ou um desastre e vai tentar entender o que aconteceu. Nesse sentido, acho que há registros e se pode descobrir exatamente o que ocorreu. Isso tem que ser feito de maneira institucional e, principalmente, a gente quer que isso sirva de base para continuar desenvolvendo boas regras de governança. É um tema ao qual certamente a gente vai se dedicar e desenvolver”, completou.

Edição: Graça Adjuto

Fonte Oficial: EBC.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!