Bolsas no Vermelho em Semana Pesada de Indicadores – Investing.com

Após uma semana de agenda limitada, feriados e atenção a Davos, a intensidade é grande com uma enorme série de indicadores econômicos relevantes, além de questões políticas locais e internacionais.

Localmente, além do início da temporada de balanços, a atenção à queda da barragem em Brumadinho e a óbvia reação negativa do mercado, que deve inclusive afeta empresas do setor como um todo será um dos pontos centrais.

Entre os indicadores econômicos, o Brasil reserva os resultados do setor externo e números fiscais do governo central e setor público consolidado.

No exterior, a decisão de juros nos EUA se mistura com dados do mercado de trabalho, após a divulgação de um dos pedidos de auxílio desemprego mais baixos da história.

Outro ponto importante é a retomada das conversações entre China e EUA na tentativa em se chegar a um acordo comercial, porém a questão de propriedade intelectual tem pesado bastante, ao ponto de se cancelar uma reunião na semana anterior.

Com o governo reaberto e sem os recursos do muro, Trump contrariado parece não fazer muito esforço na área comercial e cita que pode tentar fechar o governo novamente.

Na agenda hoje, atenção aos resultados do setor externo e indicadores de atividade regional nos EUA e destacam-se os resultados de Cielo (SA:), Caterpillar, Toei e Renaissance, iniciando a temporada de balanços no Brasil.

CENÁRIO POLÍTICO
O presidente Bolsonaro passa hoje pela operação de retirada da bolsa de colostomia e reconexão do intestino, com Mourão assumindo a presidência por 48 horas.

Ainda que as atenções se volte à recuperação do presidente, a entrada do novo congresso no dia 1º de fevereiro, com a eleição dos presidentes da câmara e do senado, pontos importantes para o avanço das reformas prometidas pelo governo.

A eleição ideal ao governo seria de Maia e Tebet, porém a eventual vitória de Renan, que soaria como uma derrota ao governo, pode se beneficiar de um pragmatismo do antigo senador, dado seu histórico e à diminuta oposição neste momento.

ABERTURA DE MERCADOS
A abertura na Europa é positiva e os futuros NY abrem em alta, mesmo com incertezas com o crescimento global.

Na Ásia, o fechamento foi positivo, seguindo o ocidente.

O opera em alta contra a maioria das divisas, enquanto os Treasuries operam negativos na em todos os vencimentos.

Entre as commodities metálicas, alta, com destaque ao ouro. O abre em alta, mesmo com aumento dos estoques globais.

O índice de volatilidade abre em queda de 0,4%

CÂMBIO
Dólar à vista : R$ 3,7709 / 0,00 %
Euro / Dólar : US$ 1,14 / 0,018%
Dólar / Yen : ¥ 109,40 / -0,137%
Libra / Dólar : US$ 1,32 / -0,296%
Dólar Fut. (1 m) : 3769,67 / -0,07 %

JUROS FUTUROS (DI)
DI – Janeiro 20: 6,47 % aa (-0,12%)
DI – Janeiro 21: 7,20 % aa (0,28%)
DI – Janeiro 22: 7,88 % aa (0,51%)
DI – Janeiro 25: 8,87 % aa (1,03%)

BOLSAS DE VALORES
FECHAMENTO
: 1,16% / 97.677 pontos
: 0,75% / 24.737 pontos
: 1,29% / 7.165 pontos

: -0,60% / 20.649 pontos
: 0,03% / 27.577 pontos
: 0,68% / 5.906 pontos

ABERTURA
: -0,134% / 11266,64 pontos
: -0,304% / 4911,18 pontos
FTSE: -0,147% / 6799,18 pontos

Ibov. Fut.: -0,19% / 97794,00 pontos
S&P Fut.: -0,454% / 2651,40 pontos
Nasdaq Fut.: -0,515% / 6756,25 pontos

COMMODITIES
Índice Bloomberg: -0,91% / 80,22 ptos

Petróleo WTI: -1,92% / $52,66
:-1,85% / $60,50

: -0,34% / $1.300,82
: 0,04% / $74,64

: 0,57% / $16,67
: 0,13% / $380,00
: 1,42% / $105,05
: 0,88% / $12,54

Fonte Oficial: Investing.com.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!