Investimento em fintechs aumentou sete vezes em três anos no Brasil – Isto É

O cenário de startups do Brasil é tido como um dos mais promissores do planeta, com cinco empresas tendo atingido o título de unicórnios no último ano. Porém, três delas tem algo em comum: são todas empresas de pagamento. Nubank, Stone e PagSeguro atingiram em 2018 o valor de mercado de US$ 1 bilhão e ganharam o título dado a startups que atingem os 10 dígitos.

Elas são as ponteiras de uma tendência cada vez maior do mercado brasileiro, que é o aumento – de tamanho e número – das fintechs, startups de tecnologia voltadas ao mundo da economia. Em três anos, os investimentos neste tipo de iniciativa aumentaram sete vezes, segundo levantamento do BoostLAB, braço dedicado a startups do BTG Pactual, com a ACE Cortex.

Em 2016, o investimento feito por fundos, empresas e investidores-anjo girava em torno de R$ 203 milhões. Em 2018, o valor saltou para US$ 1,5 bilhões, com tendência de crescimento. O otimismo chega por dois motivos. O primeiro foi o bom desempenho dos IPO’s de Stone e PagSeguro, que realizaram oferta inicial de ações nos Estados Unidos e atingiram valores e interesse maior do que os esperados.

O segundo diz respeito a aderência destas novas empresas em relação ao grandes bancos. “Os bancos vencedores terão que abrir a cabeça. Não dá para ir contra as fintechs. Eles podem perder alguns negócios, mas terão de focar no que são bons e deixar interação e serviços para o cliente com as fintechs” disse o analista do BTG, Eduardo Rosman.

Atualmente, das 422 fintechs atuando no País, 114 atuam no meio de pagamentos.

O post Investimento em fintechs aumentou sete vezes em três anos no Brasil apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!