Além do voto aberto, Senado e STF já discordaram em outros temas – Isto É

A escolha do futuro presidente do Senado, que ocorre neste sábado, 2, terá a marca do Supremo Tribunal Federal (STF). Presidente da Corte, Dias Toffoli atendeu nesta manhã a pedido de representantes do MDB e do Solidariedade e anulou votação realizada nesta sexta, dia 1º, para definição de como se dariam os votos.

Por 50 votos favoráveis a 2 contrários, o plenário havia resolvido que a escolha seria feita a partir de votação aberta. Mas, por decisão judicial, a nova determinação prevê escolha secreta, o que explica o impasse no andamento da sessão aberta pouco antes do meio-dia. Se confirmada, será mais uma interferência do Supremo no Senado. Confira as últimas mais polêmicas:

2017/Aécio Neves

Em 2017, o Senado decidiu por 44 votos a 26 derrubar a decisão do STF de afastar o ex-senador Aécio Neves (PSDB-MG) do mandato. Com isso, o senador, que estava afastado, pôde voltar a exercer o mandato. A votação foi aberta e nominal. Aécio havia sido denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) por corrupção passiva e obstrução de Justiça, com base em delações premiadas da empresa J&F. A maioria dos senadores entendeu, no entanto, que as medidas contra o parlamentar não poderiam ser tomadas pela 1ª Turma do Supremo.

2016/Renan Calheiros

Em dezembro de 2016, a mesa diretora da Casa decidiu não cumprir uma liminar do ministro Marco Aurélio Mello, que havia decidido pelo afastamento do então presidente Renan Calheiros (PMDB-AL) do comando da Casa. A decisão foi tomada no sentido de aguardar uma deliberação do plenário do STF. Por seis votos a três, o STF votou pela permanência de Renan.

2015/Delcídio Amaral

Em 2015, o plenário do Senado acolheu decisão do STF e decidiu manter a prisão preventiva de Delcídio do Amaral (PT-MS), líder do então governo de Dilma Rousseff. Naquela ocasião, o painel registrou 59 votos a favor da prisão, 13 contrários e uma abstenção. Delcídio foi preso pela Polícia Federal por suspeita de obstrução da Operação Lava-Jato após autorização do então ministro Teori Zavascki. No ano seguinte, o Senado cassou o mandato dele.

O post Além do voto aberto, Senado e STF já discordaram em outros temas apareceu primeiro em ISTOÉ DINHEIRO.

Fonte Oficial: Isto É.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!