Mourão: Está pacificado aumento de contribuição de militar para 35 anos – Exame

O vice-presidente conversou sobre o assunto do almoço que teve nesta sexta-feira com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva

Por Estadão Conteúdo

access_time 1 fev 2019, 16h54

Brasilia — O vice-presidente Hamilton Mourão disse que “Previdência” foi o assunto do almoço que teve nesta sexta-feira (1) com o ministro da Defesa, Fernando Azevedo e Silva.

Segundo Mourão, “está pacificado” o aumento do tempo de contribuição previdenciária dos militares de 30 anos para 35 anos para poderem ir para a reserva.

No entanto, segundo Mourão, ainda é um ponto em estudo quando as mudanças serão, de fato, enviadas ao Congresso. “O tema ainda está em discussão se será apresentado junto com a PEC (Proposta de Emenda à Constituição da Reforma da Previdência)”, disse.

“O momento em que vai ser apresentada está em discussão”, acrescentou.

Na quinta, o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros, disse que a estratégia para a reforma da Previdência, incluindo a aposentadoria dos militares, será definida pelo presidente Jair Bolsonaro em um “diálogo consensual” com o Congresso Nacional.

Barros afirmou ainda que o presidente está identificando “todas as possibilidades” da Previdência para os funcionários públicos, militares e para a sociedade em geral.

“Essa questão se ao mesmo tempo, um pouco depois, um pouco antes, é uma questão do presidente junto com o Congresso, junto com seus ministros”, disse o porta-voz em referência ao momento que as mudanças relativas aos militares serão apresentadas.

Fonte Oficial: Exame.

Os textos, informações e opiniões publicados neste espaço são de total responsabilidade do(a) autor(a). Logo, não correspondem, necessariamente, ao ponto de vista do World Câmbio.

Comentários

você pode gostar também

Quer fazer parte de nosso grupo?

Inscreva-se em nossa newsletter!